.20 de fev de 2015

O Corvo anuncia o Fim - Joanice Oliveira





A luz ofuscante não é mais brilhante.
Tudo não é mais como antes.

Lentamente desligou-me desse mundo.
O som ecoa mudo.

Desfilando sobre os túmulos.
Pisando sobre os acúmulos.

Andando vagarosamente.
Olhando-me fatalmente.

O frio é avassalador.
Sua presença aumenta minha dor.

Nenhum ser merece esse ardor.

Lá vem a Morte e seu escudeiro.
Dom Quixote e seu amigo verdadeiro.

A morte para na minha frente.
Não tem quem a enfrente.
Nem quem atormente.

Ela sabe quem mente.
Ela lê minha mente.

Minha coragem se esvaiu.
Minha vida fugiu.

Sou dela.
Pareço uma donzela.
Estou ouvindo os sinos da capela.

Sem mais delongas.
Ela não quer despedidas longas.

Meu coração parou.

O corvo bradou.


A música da minha vida se silenciou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger