.2 de mai de 2015

Lição n°22: " Nunca brinque com os sentimentos alheios."

" Nunca brinque com os sentimentos alheios."

Um dia li num livro a seguinte frase: " A única coisa de verdadeiro que temos na vida são nossos sentimentos." Esse livro é obra de minha autoria, que sabe um dia eu publique.

Por que falei isso? Se observamos atentamente perceberemos que nossos sentimentos são carregados do que somos de verdade. Sem traços de outras pessoas. Eles nos pertencem. São nossos sem sombra de dúvida. São pedaços da nossa vida. Traduções do nosso coração e da nossa mente.

Eles são condutores de nosso eu com o mundo. Reações ao mundo externo com nossos sentidos internos.

Normalmente, temos tendência ao egoísmo e juntamente com o Amor a si próprio - criado pela sociedade - agimos normalmente de forma irresponsável diante os sentimentos de outras pessoas. Brincamos de manipulação, provocamos, despertamos sentimentos adormecidos e deixamos as pessoas à mercê de seus efervescimento de sentimentos. Perdidos em labirintos emocionais.

Criamos joguinhos emocionais. Atraímos os mais fracos. Ludibriamos nossas presas. Chamamos elas para arapucas que muitas vezes são mortais. Destinamos elas ao abandono emocional. Desejamos que aprenda a sobreviver em uma selva produzida por nós.


Sucumbimos ao poder da atração e do abandono. Inventamos compromissos que nunca serão cumpridos. Estamos atrás de vantagens. Recompensas. Quando as conquistamos, simplesmente renegamos as pessoas ao lixo.

Usamos sem piedade. Esgueiramos da responsabilidade. Nos sentimos O Todo Poderoso. Omitimos diante o pedido de clemência. Não perdoamos. Maltratamos. Abrimos janelas killers nas mentes alheias. Destruímos corações e traumatizamos mentes.

Quantos pais sempre afirmaram que amam seus filhos, mas preferem dar brinquedos e divertimentos ao invés de carinho, tempo e atenção? Quantos homens e mulheres despertam paixões avassaladoras nos outros, consumem seu desejo de conquista e ao aparecimento da palavra COMPROMISSO, fogem sem deixar explicações?

Brincamos de consumidores com os sentimentos. Usamos as pessoas sem piedade. Matamos sua felicidade sem avisar que o envolvimento causará danos colaterais e podem ser permanentes. Crueldade é o que define o ser humano.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger