.14 de mai de 2015

Resenha do Livro Um coração em guerra – Li Mendi

Nome: Um coração em guerra
Autora: Li Mendi
Ano: 2013
N° de páginas: 432

Sinopse:

Caio e Bela formam um casal que enfrenta o amor à distância. Os dois amigos de longa data descobrem que é possível viver um romance de verdade mesmo que longe um do outro e lidando com problemas tão diferentes. Cada um cresce e ganha suas próprias conquistas. Mas, será que esse amor vai encontrar um ponto em comum no caminho outra vez?


“Você já foi mandado para guerra faz muito tempo, meu caro. Só que abandonou a pessoa mais importante para trás e só pensou na sua vida. Pode ser que ela tenha sobrevivido, mas será que você merece dela o mesmo respeito, depois de tê-la abandonado à própria sorte? ”

Esse livro foi uma leitura muito saborosa e proveitosa. Eu sonhava com esse casal todos os dias. Caio e Bela são amigos de longa data. Caio que tem um jeito bem roqueiro e Bela uma patricinha total. Estudam na mesma escola e estão prestes a si formar e buscarem seus objetivos profissionais dentro da Universidade. Caio sempre foi apaixonado pela Bela e ela – muito BURRA – nunca percebeu isso só quando Caio fala que fará uma prova para estudar na escola do Exército Brasileiro e se mudará do Rio de Janeiro é que ela percebe que perderá seu amigo de todas as horas.

“Meu amigo que me salvava em todos os trabalhos, para quem eu ligava de madrugada para perguntar alguma questão que achava que cairia na prova. Meu grande amor. Alguém a quem aprendi a desejar com muita paixão e com todo o meu coração. Quem me esperou pacientemente enxergar que eu não viveria sem ele. ”

Nesse momento Bela percebe que gosta demais de Caio. Mais do que imaginava. Ele que não aguenta mais esconder seus sentimentos por ele, se declara. Beijam-se apaixonadamente e começam a namorar e se preparem para a distância, já que Caio passara no vestibular e Bela não. Ele vai embora e Bela tem que começar a conviver com essa distância diariamente. Sente-se perdida. Não sabe o que fazer da vida. Parece que somente Caio planejou seu futuro. Uma vida estável com uma carreira profissional estável. Sem preocupações e sem mudanças. Já para ela sobrará estudar novamente para tentar uma vaga no Curso de Publicidade na UFRJ.

“Só se pode entrar de cabeça no sentido de um amor à distância quando você é um dos personagens da história. ”


Caio é um rapaz que vai amadurecendo durante o passar da estória, porém não deixa de ser egoísta em suas atitudes. Isso incomoda Bela. Parece que ele esqueceu dela depois que viajou. Falam-se menos. O medo e a desconfiança transformam Bela em uma mulher triste e abatida. Todos perceberam sua mudança. Emagrecera. Está enclausurada em si. Agora só vive brigando com Caio. Ela surta. É internada. Terminam o namoro. Caio acha que Bela está louca. Ela acha que Caio não a ama mais.

“E, como largar, se amamos a pessoa e não queremos deixá-la na mão justo neste momento que mais precisa de apoio? Foi assim que aprendi muitas lições e, também, amadureci bastante. As situações ganham outro contorno quando temos que abdicar daquilo que mais gostamos, estar fisicamente perto deles. Isso nos torna menos egocêntricas e nos mostra que o relacionamento, além de amor e sexo, é uma prova de amizade. ”


O mundo deles dois é bem diferente. A família de Bela não é rica. Seus pais sempre trabalharam muito para darem o melhor para seus dois filhos. Caio tem uma família de classe média alta. Viajado e bem letrado. Sempre sonhara em ser como seu avô – que fora militar também – e ter uma carreira estável e uma família. Ama Bela, mas está sendo influenciado por amigos. Não quer cobrança, mas nega atenção à Bela. Ela está se recuperando de tudo. Fez um blog para falar de seu relacionamento com outras meninas. Sua amiga está ajudando ela a superar essa fase ruim. Debi – sua melhor amiga- se apaixonou por um militar também. Parece que o destino é igual para as duas. Sentem-se como irmãs.

“O Caio nunca namorou e, como você diz, vive lá trancado só com um monte de homens. Ele tem que aprender a “namorar” e você vai ter que ter paciência de ensinar. Ele vai dar muitas mancadas e você vai ter que dizer “isso não se faz” para que ele possa aprender...”

No decorrer do livro, percebemos que Bela amadurece com tudo. Torna-se não só uma mulher linda, mas uma mulher forte e determinada. Passa por problemas e crises existenciais, entretanto consegue crescer com os dilemas diários. Volta para Caio após uma sua quase morte num acidente de carro junto com seu ex Gustavo.

“Sabe.... Eu posso estar em qualquer lugar..., Mas eu nunca vou deixar de te amar, esse amor já nasceu comigo. Eu só soube disso quando te conheci. ”

O destino sorrirá para ela. Entrou para a faculdade. Seu sonho está se tornando realidade. Ela e Caio se amam demais. Porém são diferentes. Os problemas aparecem. As diferenças falam mais alto. Os 4 anos de distância estão chegando ao fim e Bela não sabe se quer seguir com Caio mudando de estado a cada 2 anos.

“Eu falei para ele, que não é só aquilo que a gente faz que pode alterar os sentimentos de outras pessoas. O que a gente também não faz, o que a gente negligencia, também tem uma ordem de potência. Se omitir é uma forma de agir, é uma escolha, é uma ação. ”

Bela sempre foi sonhadora e almeja uma carreira sólida profissionalmente, uma casa com tudo que deseja. Quer um lar e não ter uma vida de andarilho...ama o Caio, porém não ama o destino dele.

“Ele sabia o que queria e eu sabia também o que não queria. A partir de então, aqui no peito, começou a bater um coração em guerra. ”

Eu surtei durante toda a leitura do livro. A história deles parece com a minha e do meu namorado – ele não é MILITAR – onde namoramos à distância e passamos por todos esses dilemas e medos que aparecem todo o tempo. Chorei quando Caio parecia não se importa com os sentimentos de Bela. Ele estava sendo um sargento frio e sem coração com ela. Ela não tinha culpa em ter sonhos diferentes dele. O Amor supera tudo. Já diz em I Coríntios 13: “ O amor tudo suporta...ele tudo espera...”. Ele estava deixando ela mal e confusa. Os dois são frágeis emocionalmente, mas ela demonstrara mais suas fraquezas e medos. Ele aprendera a esconder e a carreira militar só aumentara esse jeito dele. Sem Debi e a avó de Caio, Bela não teria superado nem metade do que vivera.

“_Bela, eu amo tanto essa mulher que, se for para ela estar aí, feliz, e só me ver uma vez nas férias, eu vou estar bem, eu só quero vê-la feliz, não importa o preço da distância que eu pague. Aquilo para mim foi muito tocante de ouvir porque era justamente esse sentimento de desprendimento que esperei de Caio. ”

O amor deles transcende esse plano. Parece mais espiritual do que humano. Eu me senti tão bem lendo esse livro que demorei 3 dias para escrever essa resenha, porque queria absorver tudo que tinha ali. Vi minha história de amor na deles. Claro, que depois que os problemas surgiram novamente e Bela ficara entre escolhas difíceis, como se seguiria com o destino de Caio ou escolheria seguir seus sonhos. Caio a deixara. Novamente a deixou devido seu egoísmo. Será que o destino os juntará novamente? Será que o Amor convencerá esses dois teimosos que devem ficar juntos apesar das diferenças? Isso é algo que só a leitura de “Um coração Guerra” pode lhe dar a resposta.

“Eu te dei o melhor de mim.
Eu abdiquei dos abraços e beijos e você desistiu.
Eu briguei com o orelhão toda vez que ninguém atendeu o telefone na ala e você desistiu.
Eu fiquei sozinha em nossos aniversários de namoro e você desistiu.
Eu enfrentei a crítica dos meus familiares e você desistiu.
Eu te vi partir a cada fim de semana, levando meu coração contigo e você desistiu.
Eu entendi seus serviços e você desistiu. Eu entendi suas punições e você desistiu.
 Eu entendi seus campos e você desistiu.
 Eu enlouqueci e voltei a ficar bem e você desistiu. Eu engordei e emagreci e você desistiu.
Eu enfrentei sua mãe e você desistiu.
Eu juntei dinheiro para viajar e te ver e você desistiu.
Eu aguentei as piadinhas dos falsos amigos e você desistiu. Eu te ajudei na sua monografia e você desistiu.
 Eu te acolhi na minha casa e você desistiu. Eu esperei 4 anos e você desistiu.
Eu sofri noites de insônia e você desistiu.
 Eu senti sua falta e, mesmo assim, esperei e você desistiu. 
Eu morri e voltei e você desistiu. Como pode fazer isso comigo? Como pode acabar comigo desta forma? Vamos voltar no tempo. Deixe-me sozinha na beira daquele rio e nunca apareça para aquele encontro. Não me beije, nem me diga nada. Você segue seu curso e eu, o meu. ”

 A autora Li Mendi escreve desde 2006 na web e já possui 8 mil fãs em sua Fanpage.
Semanalmente, ela publica seus livros abertos, que são seguidos pelo grupo de leitores fiéis, que se reúnem em um Fanclube com já 1200 integrantes. Neste, debatem temas sobre literatura, fazem encontros online para fóruns e comentam suas opiniões sobre o andamento dos enredos. Ela também é embaixadora da rede social Widibook, onde tem o blog Vida de Autor, onde escreve dicas para novos autores iniciantes e conta um pouco sobre a sua experiência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger