.13 de jun de 2015

Crônica: Dia dos Namorados Novamente - Joanice Oliveira



Dia dos namorados...e daí?

Madrugada do dia 12 de um junho bem frio. Estou deitada olhando para o teto.

São 2:40hs da manhã e estou acordada. Ainda não sei o porquê.

Pode ser sei, mas isso é bem diferente de eu afirmar que estou sentindo falta Dele.

Sim, garota está sentindo falta do seu ex. Como pode eu uma jovem decidida e resolvida senti falta daquele ser? Melhor não pensar assim. Sou humana e tenho minhas fraquezas. E parece que hoje será um dia que essas fraquezas vão me perseguir.

Não consigo dormir. São 2:55hs da manhã.

Merda! Tenho aula as 7hs e não prego os olhos. Aula justamente no dia mais chato do ano.

Hoje tô um porre de chata. Será que foi por isso que ele me deixou? Droga! Para de pensar assim. Foi você que terminou o namoro. Lembra? Para de ser pessimista e se ame. Todo mundo tem defeitos e você não era nenhum monstro para que ele não te amasse.

É verdade. Ele chorou quando falei em terminar nossa relação. Lágrimas naqueles olhos castanhos claros e que olhos, meu Deus! Ficava com a respiração ofegante quando ele jogava olhares penetrantes sob mim. Agora deixei ele triste e os olhos perderam seu brilho. Idiota!

Calma, garota! É só a “magia” do dia que deixou você assim boba, nostálgica e melancólica. Idiota iguais aquelas jovenzinhas dos contos de fadas. Não sou assim IDOTA ou sou? Nem sem mais.

Por... Nada de xingar mentalmente. Aff! Minha mente é muito moralista. Nem me deixa xingar de VERDADE! Aquele idiota faz isso comigo e nunca percebeu isso. Por que ele tinha que ser lerdo desse jeito? Lindo e inteligente, mas lento para entender que eu era Dele. Nunca seria de outro até que ele VACILASSE....


São 3:30hs da manhã e tô aqui olhando para o facebook e lendo essas declarações idiotas, melosas e hipócritas de “Amor”. Será que esses casais sabem o qual o significado verdadeiro do Eu te amo? Quantos homens desses aqui “apaixonados” entendem suas amadas na TPM? E quando ela não quer sexo? Eles são babacas e ficam com aqueles joguinhos emocionais para as mulheres cederem aos seus desejos insaciáveis? Homens! São simples e isso me deixa fascinada, entretanto não sabem que mulheres odeiam ser tratadas como objeto, propriedade ou posse deles.

Cara, mulher só vai para a cama com um homem se ela quiser e não por joguinhos idiotas ou provas de amor. Ah, e essa prova de “amor” tá mais para prova de Idiota e Machista do que de amor para as mulheres. Só sendo muito idiota para ceder às pressões alheias. Não que mulher não faça joguinhos de se fazer de Mega Difícil e a mais desejada. Isso é até engraçado. Nós mulheres que temos um ego que se inflama quando percebemos olhares desejosos. Não são todas, mas percebemos isso e aproveitamos a oportunidade quando queremos e isso deixa os homens malucos.

Cara, viajei na maionese. São 4:30hs e fico aqui invejando esses casais. Queria está deitada agora envolvidas nos braços dele. Ai ai, Deus, Tira esses pensamentos da minha cabecinha de adolescente.
Não vou mandar mensagem para ele. Ele me mandou se f... Não posso xingar. Esqueci essa parte. Ele está irado comigo. Ele não sabe ouvir as pessoas. Acha que só eu tenho defeitos. Eu não queria um príncipe, mas um homem de verdade. Sabe aquele que tem muitas qualidades, mas sabe mostrar com humildade seus defeitos e isso é humano e maravilhoso para mim. Aprendemos juntos a amar e não dar uma de moralista todo tempo e ciumento. Cara, as pessoas não percebem que ciúmes acaba com qualquer relação. Não tempera em nada. Apenas estraga. Tá com dúvidas, por que não conversa? Troca uma ideia e não fica tirando conclusões precipitadas.


Não der motivos para o amor se sentir pressionado e sufocado. Ele abre as asas e voa. Vai embora repousar em outros braços. Vai deixar corações partidos. O meu está, mas foi mais leve. E o Dele? Espero que não tão ferido. Porém sei que quebrei. Não foi minha intenção. As circunstâncias favoreceram essas feridas. Brigas e discussões desnecessárias acabaram com tudo. Um campo minado transformou-se nosso namoro.

São 5:30hs. Não dormi nada. Tomo banho. Engulo café rapidamente com um pão e vou para a faculdade. Hoje tem calourada mais tarde. Tenho que beijar alguém. Isso pode suar bem profano e superficial e até carnal, mas estou carente. Quero esquecê-lo e Porra ... Xingei! Droga! .... Quero me sentir desejada por outro. Quero um toque hoje. Apenas beijos para aliviar minha alma em guerra.
Não almocei bem. Tinha casais por todo lado com beijinhos e sussurros de compromissos e promessas que talvez nunca se cumpram. Nota Mental: Será que as pessoas sabem que NUNCA devem prometer coisas das quais Nunca conseguirão cumprir?

Chegou a hora da festa. Estou muito arrumada e bem atraente. Minhas amigas e amigos disseram isso. Acredito. Um vestido curto vermelho de alcinhas e que valoriza meu corpo. Cabelo solto e uma maquiagem leve com batom rosa malte. Estou um arraso mesmo. Só que não me sinto assim. Poxa! Tenho que me sentir segura para paquerar.

Chego animada e dançando com a música alta e eletrizante ao fundo. Música eletrônica. Esbarro sem querer num rapaz alto, moreno claro, olhos azuis e cabelo estiolo militar. Ele sorri para mim. Dou um sorriso sem graça para ele. Cara, ele é LINDO! E aquele sorriso, meu papai do céu... o que é aquilo? Agora eu sei o que é um deus grego.

Vou para o outro extremo do salão de festa com meus amigos, mas no campo de visão dele. Ele não para de me olhar. Eu estou frenética com seus olhares. Não sabia que seria tão simples. Ando enferrujada com flertes e paquera, mas ele facilitou para mim. Ele levanta o copo de vinho para mim e dar aquele sorriso magnífico. Destruidor! Isso ele é... dou o sorriso mais verdadeiro para mim. Ele vem em minha direção. Meu coração palpita quando ele pega na minha mão e chega perto do meu ouvido e pergunta se quero dançar. Digo que não sei dançar bem. Por que falei isso? Burra! Ele pouco se importará com sua dança. Ele quer ficar perto de você e certeza te beijar. Ele sorri e diz que não dança nada. Ponto para mim! Ele só quer minha companhia.



Vamos para o centro do salão e dançamos ao som de David Guetta e Calvin Harris numa mistura de Pop e Eletro Summer. Ele parece mais lindo de perto. A música troca repentinamente e começa a tocar uma música mais lenta. Baladinha romântica. Ele me puxa mais para perto. O cheiro dele é delicioso. Seu perfume é forte. Amadeirado. Sua camisa preta é colada em seu peitoral. Ele aperta minha cintura e tira seu rosto de perto do meu cabelo e procura minha boca. Eu viro o rosto. Ele sorri. Fala no meu ouvido que está louco para me beijar desde quando me viu na hora do almoço.

Para tudo! Ele estava me observando desde a hora do almoço? Oi? Agora fiquei perplexa. Ele sorri e beija meu rosto e fala que estava duas mesas a minha frente no restaurante universitário. Viu toda minha conversa animada com meus amigos. Estávamos brincando com o Dia dos Namorados. Solteiros todos. Ele falou que se encantou pelo meu sorriso. Minha gargalhada era deliciosa para os ouvidos dele. Fiquei vermelha e sem graça. Quanto tempo ele me observava? Não me disse. Apenas agradeceu por eu ter esbarrado nele e dado aquele sorriso bobo para ele. Sorri novamente e senti seus lábios se juntarem aos meus. Meu corpo se explodiu em emoções. Seus braços fortes me envolviam. Não queria mais saber “daquele”. Esse rapaz misterioso gostara de mim e eu estava encantada com seu mistério.

Tudo que é desconhecido e proibido é atraente para nós.

Seu beijo era suave e ficava intenso a cada segundo. Quando paramos de nos beijar, fiquei sem fôlego. Ele sorriu e deu um selinho em meus lábios. Abracei ele mais forte e me perdi em seu cheiro. Pediu meu número. O nome dele era Gustavo. Guto para mim. Ele me apelidou de Minha flor do Nordeste. Não era nordestino. O sotaque sulista entregava sua origem.

Ele me ligou quando terminou a festa e nos separamos para irmos as nossas casas. Queria confirmava que era meu número mesmo. Dei uma gargalhada. Perguntei se achava que eu iria enganá-lo. Ele disse talvez. Adorei seus joguinhos.


Uma semana depois saímos. Duas semanas depois recebi no estágio uma cesta de chocolate com dois livros de Harlen Coben – que adoro – e com um pen drive escrito: Assista-me! Coloquei no meu notebook e dei play. Era a música Só Hoje de Jota Quest que tocou quando demos nosso primeiro beijo na festa e no final do vídeo ele aparece me elogiando e dizendo que nunca sentira algo tão rápido e forte como o que estava
 sentindo por mim. Chorei. Ele estava me pedindo em namoro. Liguei para ele e disse que Sim.

Um ano depois. São 2:30hs da manhã e estou dormindo com meu Amor do Dia dos Namorados...”Aquele” virou apenas Ex..Passado!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger