.11 de jun de 2015

Mês dos Namorados: Peeta e Katniss


Esse casal não é um dos meus preferidos, mas o Peeta é meu personagem favorito em Distopia. Ele sabe jogar como os grandes, mas nunca perde sua essência e valores e ainda por cima tem um amor incondicional pela Katniss.

Katniss por sua vez parece deslocada nos Jogos, Perdida em descobrir quem é de verdade no meio de uma guerra civil em seu país. O amor de Peeta começa como parte da encenação na Arena e depois ela descobre que o ama  de verdade.


O amor começa numa ruína de mentiras, onde somente Peeta não finge amá-la. Com o tempo Katniss se abre para esse sentimento e é nele que ela se refugia após o final da Guerra.



"Peeta e eu voltamos a conviver. Ainda há momentos em que ele agarra as costas de uma cadeira e se segura até que os flashbacks tenham passado. Acordo de pesadelos com bestantes e crianças perdidas, mas seus braços estão lá para me consolar. E por fim, sua boca. Na noite em que sinto aquela coisa novamente, a ânsia que tomou conta de mim na praia, sei que isso teria acontecido de um jeito ou de outro. Que aquilo de que necessito para sobreviver não é o fogo de Gale, aceso com raiva e ódio. Eu mesma tenho fogo suficiente. Necessito é do dente-de-leão na primavera. Do amarelo vívido que significa renascimento em vez de destruição. Da promessa de que a vida pode prosseguir, independentemente do quão insuportáveis foram as nossas perdas. Que ela pode voltar a ser boa. E somente Peeta pode me dar isso." ( A Esperança)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger