.9 de jul de 2015

O amor chega de mansinho [ Joanice Oliveira]


Hoje parece ser um dia especial. Nem sei o porquê dessa sensação. Não me importa saber. Simplesmente quero sentir. Vou me permitir ser feliz. Pelo menos por hoje.... Hoje ela será minha. A menina mais linda que já vi na vida. Ela é minha. Só não sabe disso. Ainda.

Lembro detalhadamente da primeira vez que a vi. Ela estava na fila do restaurante universitário. Num daqueles dias insuportavelmente quentes e ainda por cima a energia tinha faltado e as catracas estavam paradas. A fila imensa e as conversas estavam se tornando chatas e entediantes. Só um pouco mais a minha frente. Exatamente 4 pessoas a minha frente, lá estava ela. Devia ter 1,65 de altura, morena clara, cabelos longos e bem escuros. Seus olhos castanhos claros não sumiam detrás daqueles óculos pretos estilo professora. Seu corpo me lembrava um violão e aquele sorriso. Que sorriso! Seu sorriso parecia o céu se abrindo com a chegada de mais um anjo.

Congelei olhando aquela deusa. Eu sempre fui apaixonado pela mitologia grega e aquela mulher podia ser musa inspiradora para os mais diversos artistas com sua beleza divina. Ela se virou para conversar com um rapaz atrás dela. Deve ser seu amigo. Ela estava usando um short jeans claro e uma camisa do Darth Vader. Uau! Ela gosta do Star Wars! Além de linda deve ser nerd. Observei alguns chaveiros e bottons da cultura geek e nerd. Ela era perfeita. A partir daquele momento…eu queria ela.

Meu amigo estava observando toda a ação do meu lado. Ele sempre fora observador. Acho que por isso as mulheres se afastavam dele. Tinha medo. Ele começou a falar e me tirou do meu torpor:

- Cara, você está parecendo um bobo com essa cara. Se apaixonou foi? Nem precisa confirmar, porque tenho certeza. Parceiro, ela é a Joanna. Estuda Ciências da Computação e sabe mais o quê? Ela adora Star Wars igual você. Ela é amiga do meu irmão e está SOLTEIRA.

Nesse momento parece que uma ponta de esperança nasceu em meu coração. Aquela deusa grega e musa inspiradora estava sozinha? Produção confirma isso para mim. Não pode ser. Será que nenhum homem da terra viu essa mulher linda e maravilhosa andando entre os mortais? Isso era um pecado.
Meu amigo fala com uma risada abafada:

- Se você quiser, cara.... eu te apresento a ela. Vou adorar arrumar uma namorada para você. Assim você para de jogar por 10 horas seguidas no Lol e Dota 2.

Eu respondo quase rugindo:

- Vai se ferrar, Nicholas. Você pode me ajudar, mas nada de tirar sarro da minha vida. Adoro jogar e o tempo que tenho livre treino para a competição nacional.

Ele responde dando um tapinha nas minhas costas. Algo que me deixa mais irritado:

- Relaxa, cara. Ela vai ser sua. Agora temos que dar uma repaginada no seu visual, porque desse jeito você parece mais aqueles homens esquecidos e jogado aos níveis mais desprezíveis da sociedade.

- Nicholas, só não te quebro agora, porque tem muitas testemunhas e também não quero espantar a minha deusa grega. Concordo em trocar de roupas e parecer mais “sociável”, mas nada de me embonecar ou me transformar num mauricinho. – Digo quase bufando.

- Cara, entendi. Vou te transformar num novo homem. Agora vamos almoçar que depois começamos com nossos Plano Infalível de Conquista.

 Nunca fui O Cara para as mulheres. Sou mais o Zero à esquerda do que galã de novela. Sempre fui muito tímido. A única namorada que tive acabou com minha virilidade no dia que falei que era virgem e ela sem pensar nos meus sentimentos disse que odiava ficar com meninos que nunca transaram antes. Senti-me a pior pessoa do mundo. Ela não entendia, que eu nunca fizera, por que me sentia inseguro? Eu precisava de uma mulher que me acalmasse no momento e depois me deixasse a guiar até o prazer.

A partir desse dia nunca mais toquei numa mulher além de beijá-la. Se alguma menina ultrapassava o sinal vermelho comigo, eu parava bruscamente e fazia a garota ficar frustrada. Eu não queria, mas os fantasmas me travavam. Virei um fracasso aliado ao meu visual de FRACASSADO.

Meus amigos tentavam me ajudar com as garotas, mas eu já tinha desistido de mim.

Minha amiga Dani, namorada do Nicholas nunca deixava que tirassem sarro de mim. Acho que ela tinha pena de mim.

- Cala boca, Idiota. Você sabe que é um homem maravilhoso, inteligente, divertido, muito bonito e muitas coisas mais. Só porque aquela “zinha” machucou seu ego e coração, não quer dizer que você não é Bom o suficiente para fazer qualquer mulher feliz. – Dizia Dani com raiva dos meus dramas amorosos.

Eu apenas a ouvia. Com ela não havia discussão. Ela me tratava como irmão mais novo. Ninguém ganhava dela numa discussão. Ela era demais.

No dia seguinte, Nicholas me informara que Joanna – minha deusa – sempre ficava das 8hs até as 18hs na universidade e que almoçava e jantava no RU todos os dias. Anotei tudo. Queria estar nos mesmos lugares que ela. Queria que ela apenas notasse minha presença. Só isso me daria a chance de estar mais perto dela.

Dani mudara meu estilo. Cortei o cabelo. Comecei a usar calça jeans não tão folgadas e camisas polo. Odiava essas camisas. Eu adoro minhas camisas dos meus personagens prediletos. Dani disse que eu poderia continuar usando, mas NÃO TODO DIA. Ela enfatizou bem essa última parte e concordei. Troquei os óculos por uns mais modernos. Nesses meus olhos verdes se destacavam. Eu era um novo Daniel.

Eu parei de andar de carro por causa da minha musa inspiradora. Ela pegava ônibus todos os dias. Sabe o que descobrir? Ela morava perto de mim. Isso era muito bom e me deixou mais animado.

Fui apresentado a ela numa quarta-feira chuvosa na biblioteca central. Estava eu e Nicholas procurando um livro de Física Quântica, quando a vi parada numa das prateleiras tentando pegar um livro no topo. Como ela era muito baixa, não conseguia alcançar. Não hesitei e fui lá e peguei o livro para ela. Ela sorriu para mim. Cara, ela sorriu para mim. Meu corpo estremeceu de felicidade. Nicholas percebera tudo e foi lá me apresentar.

- Oi, Jo. Esse aqui é meu amigo Daniel. Ele estuda física comigo.

- Ah, que legal. Eu adoro Astronomia e Física Quântica. Ah, legal sua camisa. Adoro Supernatural. – Ela fala observando meu rosto atentamente.

Minhas pernas começaram a tremer sem parar. Meu coração estava acelerado demais. Eu não sabia o que dizer. Apenas falei quase hipnotizado com o olhar dela:

- Sou Hunter.
- Maravilhoso. Eu também. Já assistiu a décima temporada? – Ela falou alegremente e ansiosa para minha resposta.

- Ainda não. Estava revendo a nona. É a minha predileta. Respondi quase sentindo seu cheiro maravilhoso e sabendo que eu iria amar essa menina.

- O irmão do Nicholas vai assistir junto com meus amigos a décima no sábado. Não quer vir também. – Ela falou olhando para meus lábios.

Eu estava loucamente tomado pela sensação de Amor. Ela deusa grega além de ser linda, inteligente, adorava Star Wars também gostava de Supernatural. Como não a amar?!

- Sim, eu quero. – Falei firmemente.

- Tudo bem. Te espero no sábado às 14hs. Pega meu endereço com o Nicholas.

Meu coração estava parecendo um carro de Fórmula 1. Ela tinha convidado esse idiota para assistir Supernatural na sua casa. Não estava acreditando.

- Cara, você é foda. Acho que ela gostou muito de você. – Nicholas me trouxe a realidade.

- Você acha que ela gostou de mim? – Falo sem convicção.

- Claro que sim. Você não percebeu que ela estava olhando sempre para seus lábios? Isso significa atração, cara. Ela te achou um gatinho. Miau – Nicholas fala sorrindo.

- Cara, para com isso. As pessoas podem ouvir. Eu saberei do interesse dela por mim no sábado. – Falo com ar de esperança.

Olho para o lado e vejo minha deusa grega deitada ao meu lado.
Sim, é a Joanna. Estamos juntos há um ano.

Naquele sábado choveu muito e por um milagre só eu cheguei na casa dela. Conversamos muito e ela fez brigadeiro de panela para nós. Eu estava sendo que ela seria minha.

Depois de três semanas que nos conhecíamos, fui ajudá-la a encontrar um livro na biblioteca que nos conhecemos.

Encontrei o livro para ela. Ela já tinha procurado quatro vezes e não tinha achado. Ficou tão feliz que pulou para me abraçar. Eu a abracei com vontade. Ela cheirava tão bem e sua pele macia parecia me atrair como o canto das sereias. Ela inclinou sua cabeça para cima e encontrou meu olhar. Fiquei envergonhado. Ela chegara mais perto e eu inseguro não entendi.

- Me beija, meu anjo. Eu quero seu beijo. – Ela falou amavelmente e fez meu coração ficar mais alegre.

Eu a puxei mais para perto e a beijei sem pressa. Não estava preocupado com ninguém e nem se iam brigar por estar beijando minha deusa na biblioteca. Ela era minha e ela queria ser minha.
Seis meses depois. Virei um homem completo. Numa noite de carinho, carícias, paixão e amor nos tornamos um só. Eu era dela.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger