.21 de ago de 2015

Lição n°43; " A vida é Dualidade."



Já perceberam que a Vida e o Amor são sempre comparadas com uma Faca de 2 gumes? É algo claro e verdadeiro, Ambos são contraditórios, mas suas partes antagônicas se encaixam perfeitamente numa dança feita para os seres humanos.

Os seres humanos sempre se acharam os melhores entre os seres vivos e desfilam pela sociedade se exibindo como pavões em tempo de acasalamento. Se dividem em classes e mais classes. Divisões e mais divisões. Pobre Karl Marx que acreditou que os seres humanos se juntariam e lutariam para derrubar os burgueses. Ao invés disso houveram mais divisões e novas classes surgiram.

O fim chega para todos. Se tem uma coisa que é certeza na vida humana é a MORTE. Ela chega sorrateira e feliz de sua função. Vai encerrar a vida de alguém. Colocar um ponto final na história de algum desavisado por aí. A vida é dual. Viver é está na linha do existir e do desaparecer.

O Amor é outro que nos mantêm vivos, mas também pode nos colocar face a face com a morte. A Vida e o Amor tem poderes ilimitados. São ludibriadores e adoram pegar suas vítimas sem que elas notem sua presença.

Não foi dado ao ser humano o poder da Eternidade. Graças a sabedoria do Criador e da Força Maior que rege esse mundo. Já imaginaram se o ser humano fosse eterno? O mundo já tinha desaparecido. O humano tem o poder de Criar, mas também domina o poder de Destruir.

 A vida e a morte andam lado a lado. Como Gus de A culpa das estrelas, o medo do ser humano é o Esquecimento. Após a morte todo herói só será lembrado em alguma data especial, a esposa ou marido só serão lembrados quando alguma música específica tocar, o filho ou filha só serão lembrados quando alguma criança cruzar o caminho de seus pais.

O esquecimento é a reta final de todo ser humano. Lutamos para nos encher de dinheiro e status social e esquecemos que o fim chega a todos. Sem exceção. Do rico ao pobre. Do nobre ao plebeu. Do burguês ao proletariado. 

A morte é a lembrança de que não somos Nada. Somos apenas pó. Viemos do Nada e acabaremos como Nada.Só em vida podemos ser bons e generosos. Não são riquezas ou títulos que lembraram de nós, mas do que contribuímos para a história da Humanidade.

Lembre-se:" Ninguém engana a Morte."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger