.27 de set de 2015

[Resenha] Mentirosos - E.Lockhart

Título: Mentirosos
Autora: E.Lockhart
Editora: Seguinte
Ano: 2014
N°de páginas: 272

Sinopse:

Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra a todo custo às tradições. Assim, todo ano eles passam as férias de verão numa ilha particular. Cadence — neta primogênita e principal herdeira —, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos, e juntos formam um grupo chamado Mentirosos. Cadence admira Gat por suas convicções políticas e, conforme os anos passam, a amizade com aquele garoto intenso evolui para algo mais.

Mas tudo desmorona durante o verão de seus quinze anos, quando Cadence sofre um estranho acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, depressão, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos. Toda a família a trata com extremo cuidado e se recusa a dar mais detalhes sobre o ocorrido… até que Cadence finalmente volta à ilha para juntar as lembranças do que realmente aconteceu.
'Mentirosos' é um suspense moderno e sofisticado, impossível de largar até que todos seus mistérios sejam desvendados. Ao mesmo tempo, a prosa lírica e o estilo seco e denso o fará mergulhar de cabeça no mundo dos Sinclair e nas crescentes angústias de Cadence — para então vir à tona completamente impactado.



“BEM-VINDO à bela família Sinclair.
Ninguém é criminoso.
Ninguém é viciado.
Ninguém é um fracasso. ”

Não sei nem o que dizer desse livro. Tragicamente emocionante e feito para chocar e arrancar rios de lágrimas de quem ler seu enredo e se envolver com essa família que vive de aparências: A Família Sinclair.

A família Sinclair é de origem nobre e de raízes bem norte-americana. Rica, famosa e com um nome a zelar. Senhor e Senhora Sinclair, ou simplesmente os avós de Cadence que é nossa narradora, são bem rígidos quando o assunto é a perpetuação da Dinastia da família. Eles são louros, altos e atléticos e o gene do fracasso nunca assombrou os porões mais obscuros das gerações da família.



Todo o verão Cade vai para ilha Beechwood onde se encontra com seus primos que são filhos de suas tias Carrie e Bess. Ela tem quinze anos quando um acidente acontece com ela, mas tudo se apaga em sua memória. No verão dos Quinze algo aconteceu e modificou a existência do grupo Mentirosos que era formado por Cadence, seus primos Jhonny e Mirren e seu amigo Gat. Eles quatro eram inseparáveis. Os verões eram deles. Faziam estripulias pela ilha e estavam juntos sempre.

“Johnny é estalo, iniciativa e sarcasmo. Na época, pendurava nossas Barbies pelo pescoço ou atirava na gente com armas de Lego.
Mirren é açúcar, curiosidade e chuva.
Gat... Era todo contemplação e entusiasmo. Ambição e café forte. Eu poderia ficar olhando Gat para sempre. ”

Seus primos eram seus melhores amigos. Gat era seu amor. Ela o amava e ele também a amava, mas seu avô...o temido Harris Sinclair não gostava desse sentimento entre eles. Para seu avô Gat não passava de um plebeu. Um jovem que não estava à altura de sua adorável neta e futura herdeira de suas posses. Herdeira? Talvez.



Gat era filho de um indiano que era casado com uma de suas tias. Era de origem pobre e simplesmente era estrangeiro. Os avós de Cadence eram preconceituosos. Cheguei a ter embrulhos no estômago de ler tantos preconceitos nas palavras do vô Harris. O homem era um cretino rico e apoiador de toda segregação social. Não suportava a ideia da família Sinclair mistura com pobres, estrangeiros ou pessoas que não fossem ricas, bonitas, brancas, altas e loiras.

“— Você entende, Cady? O silêncio é uma camada protetora sobre a dor. ”

Todos os desafetos, brigas e sentimentos eram escondidos das pessoas. Nada de demonstração de fracasso ou fraqueza na frente das outras pessoas. Roupa suja se lava em casa. Simplesmente disfarce. A família Sinclair se achava o máximo diante a sociedade. Ricos e Poderosos. Nada os abalavam. Era o que pensavam. Eram uma família arruinada pela sede do poder e do dinheiro. Harris perdera sua esposa no último outono e começara a perder a sanidade. Suas “adoráveis” filhas brigavam pela herança antes mesmo do seu “amável” pai morrer. Ele adorava mostrar seu poder e amava que as pessoas o bajulassem. Queria que suas filhas se matassem para ver com quem seu dinheiro ficaria. Pouco se importava que sua fortuna estava acabando com seu bem mais precioso: A Família Sinclair.

Numa família cheia de vaidade e máscaras que escondiam a fragilidade humana, Cadence, Jhonny, Mirren e Gat são controlados por suas respectivas mães para bajularem seu avô e conquistarem sua fortuna. Todos se recusam a cooperar com essa loucura. Não querem saber de dinheiro. Querem ser quem são e conquistar seu sucesso e tudo que sonham.

“[...] ser vista como um mistério, como uma Sinclair, como parte de um clã privilegiado de pessoas especiais, e como parte de uma narrativa mágica, importante, apenas por fazer parte desse clã. ”

Começam a não acreditar mais que sua família seja uma família normal. Suas mães andam brigando a cada dia que se passa devido a herança. Cada uma se diz mais merecedora que a outra da fortuna e seu amado pai apenas assiste de perto essa luta digna de uma arena romana.

Os Mentirosos querem acabar com isso. É o verão dos quinzes. Não suportam mais que sejam controlados. São jovens e querem serem normais e sem serem assombrados pelo peso que seu sobrenome carrega. Cadence quer viver seu amor com Gat. Ele é dela e ela é dele. Dane-se seu avô e sua árvore genealógica, sua mãe e sua fortuna e seu pai que a trocara por outra mulher. Ela queria ser feliz ao lado de seu moreno forte e de olhos penetrantes. Queria libertá-los de uma prisão poderosa que era o poder e o dinheiro. Bolam um plano...isso tudo mudaria o rumo de suas vidas...muitas coisas mudariam com esse acontecimento.

“Nós, os Sinclair cem por cento americanos, nos perpetuaríamos, altos e brancos e belos e ricos, se ele me deixasse ficar com minha mãe em Windemere. ”

Verão do quase dezoito...Cadence está de volta a ilha. Estava ansiosa para ver os Mentirosos. Passara dois anos sem que ela viesse aqui. Estava se recuperando do acidente no verão dos quinze. Sofrera um traumatismo craniano e não se lembra de muita coisa do que aconteceu antes de seu acidente. Está decidida a lembrar ali de tudo...só não sabia que isso era mais doloroso do que a dor que sentia na sua cabeça devido ao acidente...

“Uma visionária, uma heroína, uma rebelde. O tipo de pessoa que muda a história. ”

Mentirosos é aquele livro que venho para chocar. Surpreendente e trágico ao mesmo tempo. Uma família rica perdida em meio a vaidade, inveja e cobiça. Esquecendo do amor e que a existência de seus parentes não é eterna.

Como não chorar quando a verdade é revelada a nós através da volta das lembranças de Cadence? Somos jogados num lago de águas geladas. Ficamos desolados com um final inesperado e nada feliz para aquela família...O verão dos dezessete é diferente...a casa do avô agora reformada é sem vida...algo de errado está acontecendo. Ninguém quer contar a Cadence a verdade do verão dos quinze. O que aconteceu de tão terrível que todos querem evitar que Cadence lembre? Por que os Mentirosos andam escondendo as coisas dela? Por que Mirren anda ficando tão doente nesse verão? Por que ela sente que os Mentirosos acabaram? Por que Gat está estranho?

“NÓS PENSAMOS. Conversamos. E se, dissemos, e se, em outro universo, numa realidade paralela, Deus apontasse o dedo e fulminasse Clairmont com um raio? E se Deus a incendiasse? Assim, puniria os gananciosos, os insignificantes, os preconceituosos, os ordinários, os cruéis. Eles se arrependeriam de seus feitos. E, depois disso, aprenderiam a se amar novamente. A abrir sua alma. Abrir suas veias. Apagar seu sorriso falso. Ser uma família. Agir como uma família. Não era algo religioso, da maneira como pensávamos. Mas ao mesmo tempo era. Castigo. Purificação pelas chamas. Ou ambos. ”

A verdade revelada e as lágrimas tomaram meu rosto. As últimas vinte páginas quebram meu coração ao meio. Estava sentindo a dor que Cadence sentia ao descobri a verdade que todos estavam escondendo...seu plano com os Mentirosos deu certo e sua família parecia mais unida agora, mas algo aconteceu no verão dos quinze que devastou a nobre Família Sinclair...

“Algumas vezes só uma tragédia pode dar fim numa guerra sem propósito. ”
(Joanice Oliveira)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger