.26 de set de 2015

[Resenha] Paixão Sem Limites - Abbi Glines

Título: Paixão sem Limites
Autora: Abbi Glines
Editora: Arqueiro
Ano: 2012
N°de páginas: 190
Skoob 


Sinopse:
Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara.

Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça.

Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa.

Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.



“ O amor não basta quando a nossa alma está em pedaços. ”

Paixão Sem Limites é o primeiro de uma série cheia de paixão, segredos e traição na vida da personagem Blaire. Um New Adult da autora Abbi Glines. Personagens que parecem se personificar na nossa frente quando lemos esse livro. Quantas mulheres não suspiraram por Rush quando ele é caracterizado fisicamente para nós? Tenho certeza que todas.

A história começa com nossa narradora-personagem contado sua recente perda: Sua mãe. Ela morrera de câncer e agora Blaire estava sozinha no mundo. Sua irmã gêmea morrera num acidente de carro, onde seu pai estava dirigindo. Após esse acontecimento, ele simplesmente some sem dar sinais para sua família. Eles as abandona. Blaire teve que cuidar da sua mãe SOZINHA. Que pai podia abandonar a filha adolescente sozinha após a perda prematura de sua irmã e nem ajudar quando sua esposa está à beira da morte? Abe, pai de Blaire é esse monstro. Nem tentem o defender, porque isso é impossível. NADA justifica tamanho abandono. Quando ele reaparece, minha vontade é dar só tapas na sua cara e chama-lo de CRUEL por ter deixado sua filha perder a inocência tão cedo e sentir-se perdida em uma sociedade de aparências.

Blaire vende sua casa para pagar a conta médica devido a internação de sua mãe e mais as despesas do enterro e tudo mais. A ironia disso tudo é que ela só tinha o PAI para ajudá-la após ficar sem NADA. Falando a verdade, eu em hipótese alguma procuraria meu pai. Ela tinha amigos na sua cidade natal, por que não pedira ajuda a eles? Por que não procurava um emprego na cidade e seguia a vida? Não, a “inocente” e “intocável” Blaire vai atrás do crápula do seu pai e entra numa família destruída e ausente de amor.

Quando ela chega na “casa” que seu pai mora com sua nova ESPOSA, ela se depara com uma realidade diferente da sua. Eles são muito ricos. Ela não se encaixa ali, mas mesmo assim precisa de ajuda. Encontra o irmão de Rush: Grant. Que fala que o pai dela viajou com a mãe dele. Essa mulher: Georgianna. Uma mulher amargurada, superficial e com sede de vingança que parece odiar Blaire por um segredo que vai mexer com todos, principalmente com Blaire.

Grant é o mais amoroso e receptivo dos três filhos da Bruxa. Sua irmã Nan é a encarnação do Mal em pessoa. Uma jovem mimada e que desconta suas frustrações me todos a sua volta. Simplesmente, uma mesquinha que não soube o que é um psicólogo em sua vida riquinha e de ausência de sua mãe idiota e metida a estrela de Hollywood.

Aqui também temos que falar Rush. Não podemos esquecer desse rapaz. Rico, bonito, bem-sucedido, sexy...enfim, um homem que deixaria qualquer mulher babando só de vê-lo. Dificilmente gosto desse tipo de homem. Beleza é legal, mas não é essencial. Como um dos versículos mais lindos das Escrituras Sagradas dizem: “ A beleza é vã e passageira. ” Ele pode até ser GATO, porém não passa disso. De todos os livros de New Adult que já li, Rush foi o personagem masculino que menos me agradou e não me convenceu em nada. Tudo nele parece perturbador e inaceitável.

Não devia ter usado aqueles sapatos. A próxima vez em que os calçasse seria especial. Seria para alguém especial. ”

Ele parece perdido no meio de sua família. Não percebe que acostumou sua amada irmã Nan de forma errada. Protege ela de todos e tudo. Ela não é uma criança. Tem 21 anos e uma veneno de naja pronto para usar em quem ela detesta. Não importa o que ela sofrera. Todo mundo sofre na vida e nem por isso torna-se alguém perverso e maldoso com todos ao seu redor. Tenho pena dela! Uma criatura desalmada e levada por suas feridas que deviam ser tratadas desde a infância.

“ – Eu não sou de marca. Enfie isso na sua cabeça. Não posso tocar em você. Quero tanto fazer isso que está doendo, mas não posso. Não vou magoar você. Você é.... perfeita, intocada. E no final nunca me perdoaria. ”

Rush parece mais problemático que Maddox do livro Belo Desastre. Tem aquele jeito que dar medo e impõe distância. E Blaire devia ter se afastado dele e não ter caído nos braços do “queridinho” aí. A autora pode até colocá-lo como Irresistível, entretanto NINGUÉM se enquadra nesse quesito. Perfeição e Irresistibilidade não foram feitas para a Humanidade. Se fossem, o pecado de Eva seria justificável. O fruto PROIBIDO era irresistível. Não era. A vontade de pecar era MAIOR. Ela pecou sabendo as consequências. Blaire sabia disso. Parece que ela se acha a Salvadora do menino perdido. Papo furado. Ninguém fica cego quando se apaixona. As pessoas se levam à acreditar nessa estupidez. As coisas estão claras na nossa frente e na vida de Blaire isso era visível.

[...], mas desde o primeiro instante em que a vi eu soube que você iria transformar o meu mundo. ”

De jovem forte e sobrevivente, ela se tornou uma marionete diante Rush. Não sabia dizer um Não. E nem venham me dizer que ele era GATO, Amoroso e blá blá.... Pensem: Ele era “irmão” dela, pegava todas sem se importar com elas no dia seguinte, escondeu um segredo pra lá de macabro dela e a doce Blaire vai e se entrega para ele. Pior de corpo e alma. Ninguém é mais importante do que nós na terra. Ele omitiu uma verdade e isso mudava toda a vida dela. E ela mal o conhecia. Um mês morando na casa dele e ela se entrega completamente. Não é amor e nem paixão. É burrice, amores. Se magoa profundamente e de uma forma quase irreparável. Aqui a doce ilusão acaba e ela cai na real.

Aquele seria meu adeus a um sonho. O sonho de que eu era boa o suficiente para algum homem me querer. ”

Ela fica confusa quando o segredo é revelado. Ela parece perder o chão que estava pisando. Escuta coisas que vão destruir todo seu passado. Isso machuca seu coração e saber que seu “amado” Rush está envolvido nisso é partir seu coração ao meio.

Ainda tem o tal do Cain, ex namorado dela na adolescência. Outro ser que merecia uma surra por deixa-la no momento que ela mais precisava de ajuda para enfrentar o terror que ela estava passando. Menino idiota e sem coração. Pior que ela ainda o tratava como amigo. Ela só pode ser burra ou se achar uma Madre Teresa de Calcutá.

O livro é só o primeiro, mas espero que melhore no segundo que vou comprar já, já, porque sentir-me frustrada com a personagem. Aparentou ser forte e do nada torna-se uma tola e impulsiva. Decepcionante como Katniss em Jogos Vorazes e Mare em A Rainha Vermelha.

No entanto, o mistério e a família perturbada de Rush tem mais coisas a esconder e isso atrai minha atenção e vamos para a continuação dessa saga que até então não me convenceu muito.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger