.27 de out de 2015

[Resenha] A Menina que Não Sabia Ler II - John Harding

Título: A Menina que não Sabia Ler II
Autor: John Harding
Editora: Leya
Ano: 2014
N°de páginas: 288



Sinopse:
Um acidente de trem. Uma identidade trocada. Os detalhes poderão mudar o rumo dessa história... Depois de viver presa num mundo obscuro, assustador e sem palavras em 'A menina que não sabia ler', a pequena Florence viverá uma nova e misteriosa aventura onde nada é realmente o que aparenta ser e todos podem se tornar inimigos em potencial. Mas onde ela encontrará uma saída? Um aliado? O misterioso médico John Shepherd busca um recomeço para sua vida em um lugar nada promissor - uma ilha que funciona como uma clínica psiquiátrica exclusivamente para mulheres. Nesse antro de segredos e sofrimento, Shepherd tentará esquecer seus pecados devolvendo a humanidade às pacientes. A primeira em quem vai experimentar sua doutrina de cuidados, o 'tratamento moral', é uma atraente jovem pálida de cabelos escuros que não se lembra do próprio nome, fala de modo estranho e não consegue saber quando e como chegou àquele lugar. Por que afinal ela desperta tanto a curiosidade do médico? Entre pacientes mais inteligentes que as próprias enfermeiras responsáveis por elas, segredos por todos os lados e figuras assombrosas (e assombradas) percorrendo misteriosamente os corredores da clínica durante a noite, as vidas de Florence e John Shepherd estarão mais ligadas do que podemos imaginar... Arrisque-se e tente achar uma saída no labirinto claustrofóbico criado em 'A menina que não sabia ler volume 2'.


Não sabia da existência da continuação de A Menina que não sabia ler e quando fiquei sabendo, procurei logo comprar o livro. Li em duas horas e terminei com a sensação de que faltou mais alguma coisa com a obra.

O livro conta a história de Florence após sua fuga da mansão do tio, onde aconteceram coisas que fizeram ela e seu irmão Giles de saírem daquele lugar. Não posso dizer que coisas, pois elas terminam o final e os acontecimentos do primeiro livro.

No segundo volume, Florence está internada numa Casa para Mulheres com transtornos mentais ou que estão com traumas na psique. Ela foi encontrada na rua sem saber falar coisas com coerência e tinham determinado que ela não sabia ler. Algo muito curioso, pois ela aprendeu a ler no primeiro livro, então concluímos que há algo de muito estranho acontecendo com ela.

“ Sempre foi meu lema poupar energia para as batalhas que mereciam ser travadas, por isso limitei-me a sorrir, como se apreciasse a confissão de uma fraqueza venial de um ser superior. ”

Em paralelo a isso, temos a chegada do Dr. John Stepherd que é um jovem médico que decidiu infelizmente recomeçar sua vida na Casa Psiquiátrica que Florence se encontra. Ele parece ter um passado negro e esconde isso à sete chaves de todos, entretanto a supervisora do hospital parece estar de olho nele e isso causa desconforto e insegurança em sua atuação no local. Isso mesmo, ele atua. Uma dica para os futuros leitores desse livro.

Stepherd foi contrato para ser assistente do Dr. Morgan que é um velho médico da velha-guarda que adota como tratamento os conceitos de tortura e autoritarismo com suas pacientes. Stepherd se horroriza com tudo isso e acaba em meio a uma disputa com seu chefe. Morgan defende os novos conceitos de tratamentos que tem aval total da Ciência em contrapartida, o jovem médico defende o Tratamento Moral que nada mais é que um tratamento mais humanitário, na qual os pacientes sentem-se como estivesse em casa convivendo com outras pessoas e fazendo atividades selecionadas para ajudar em sua mais rápida cura.

“ Nesse momento, como se sentisse o peso do meu olhar, a garota ergueu a cabeça e me encarou de um modo que me fez sentir frio na espinha. ”

Isso gera uma relação de rivalidade entre os médicos. Toda vez que se encontram o Dr. Morgan joga seu veneno contra as teorias de seu jovem assistente e acaba aceitando a proposta de Stepherd de que ele acolheria uma paciente para ser cobaia em seu Tratamento Moral. Nisso Florence é escolhida para ser a cobaia do assistente. Stepherd sente uma atração monstruosa pela aquela jovem de cabelos negros e olhos profundos que parecem clamar pelo lado oculto do jovem médico.

“ Eu poderia fazer alguma coisa com aquela moça; ela tinha a argila que podia ser moldada; era louca, mas também esperta. ”

Enquanto o jovem assistente tenta confirma a eficácia do tratamento que tanto venera, ele começa a descobrir mais da sua paciente. Até esse momento, ninguém sabia que a garota que parece ter 16 anos trata-se de Florence que bem conhecemos parece ter um quadro agudo de transtorno de perseguição e psicose no primeiro livro. Nessa ilha infeliz e isolada do sul dos EUA, ela é apenas uma garota que não lembra do seu passado e é aparentemente inofensiva.

“ Ficamos assim, com sua mão sobre a minha como se fosse uma borboleta, sem dizer uma palavra, até de repente ficar uma situação estranha e nos afastarmos as mãos ao mesmo tempo. ”

O envolvimento dos dois acaba sendo bem macabro, porque sentimos que eles estão agindo como paciente e médico, mas a relação deles acaba sendo gerada por um sentimento de reconhecimento mútuo. O sentimento que os une é a Maldade.

Os olhos negros de Florence são a expressão de sua alma maléfica e perturbada que bem conhecemos no primeiro livro, já o Dr. Stepherd é um mistério até então, porém descobrimos sua verdadeira identidade. Entendemos porque ele diz que estava recomeçando e fugindo de algo que queria se libertar.

“ Apesar de não ser sádico, eu entendia perfeitamente a emoção de dispor do poder divino de ditar o destino de outra pessoa. ”

Aqui conhecemos a dor da internação de pessoas que sofrem problemas mentais ou estão em fases difíceis que levaram à loucura e que trazem às claras, uma discussão relevante que é os tratamentos que esses pacientes recebem por clínicas a fora. Tratamentos que muitas vezes parecem mais torturas do que um processo de cura.

Nos deparamos com mentes perversas e que são apaixonadas pela dor alheias. Mentes que maquinam o mal em cada passo que dão. Nutrem uma paixão avassaladora pela crueldade. Mentes que mostram toda a depravação humana, não escondendo que não nascemos bons, mas aprendemos a ser bons.

“ Não veja o mal, não toque no mal e aguente a necessidade de ter de ouvir um pouco do mal. ”

O que me deixou bastante triste e frustrada com o livro foi a falta de informação sobre o que realmente aconteceu com Florence e seu irmão depois que fugiram da mansão do seu tio. Termina o segundo livro e fica essa lacuna sem preenchimento e o final que pareceu incompleto quando descobrimos tudo sobre Stepherd e Florence. No demais, a linguagem é suave e traz muito suspense e terror aos corajosos leitores de A menina que nãos sabia ler 2.



14 comentários:

  1. Acabei de me frustrar lendo sua resenha :(
    Motivo: Eu amei o primeiro livro e fiquei chocada com o final...
    Um livro daqueles que te deixa as :O :O
    Faz tempo que quero ler a sequência, mas ele dá esse salto enorme e pelo o que você disse ficam algumas lacunas em aberto e isso me mata.
    Talvez tenha mais um livro por ai...
    Mas talvez valha a pena pelo terror e suspense do primeiro ( fiquei angustiada lendo)...

    Abraço e Bons Livros,
    Biblioteca do Coração❤

    ResponderExcluir
  2. Mirmã, eu também me espantei ao ver que A Menina que Não Sabia Ler tinha continuação
    Não li o primeiro ainda e, ao ler essa resenha, fiquei curiosa com a história
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oiee.
    eu li o primeiro livro e não gostei. Achei a narrativa muito chata e cansativa.
    Agora o segundo livro, me parece diferente, Florence parece bem mais sofrida do que no primeiro. Ser encontrar sem falar coisa com coisa :/

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  4. Olá, eu não conhecia o livro e já pelo título e sinopse eu havia ficado interessada, conforme eu lia a sua resenha eu me interessava cada vez mais, até que cheguei no final e vi que fica essa lacuna, essa falta de informação me desanima, mas o livro parece ser muito bom e ainda quero ler o livro e a continuação, gente parece ser muito intenso.

    ResponderExcluir
  5. Olá

    Eu já conhecia o livro, vejo mais criticas negativos do que positivas a ele,a premissa achei confusa,porque não li o primeiro livro,mas concordo com você livro que não explica uma coisa tão importante numa estória é frustrante.

    Bjss

    ResponderExcluir
  6. Oi Jo!
    Tenho uma enorme curiosidade em ler o primeiro livro, não sabia que possuía uma continuação.
    Parece ser uma história muito boa, pena que quando tentam criar uma sequencia acabam não satisfazendo o leitor e deixando faltar alguma coisa. Mas mesmo assim quero ler o primeiro livro e espero que seja em breve.

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  7. Eu não li nem esse livro e nem o primeiro.
    As críticas que li sobre também não foram das melhores.
    Pelo que você falou sinto que ficaria com muita raiva do final, então nem valeria a pena ler.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  8. Oi Joanice :)
    Eu ainda não li o primeiro livro, mas tenho uma certa curiosidade com ele. Sempre leio maravilhas a respeito da história, todo mundo fala que é ótimo... Já a continuação eu já vi umas pessoas (inclusive dois que são meus amigos) falando que se sentiram frustrados. A falta de um "final" e de uma trama mais amarrada fez com que eles ficassem meio decepcionados. Será que não terá uma continuação?
    Eu ainda pretendo lê-los. Não tenho uma data ainda, mas com certeza quero descobrir os mistérios que povoam essa trama.
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem ?

    Confesso que não sabia que o primeiro livro possuía continuação. Quando ele foi lançado, fiquei com vontade de ler, mas acabei deixando-o de lado (não sei o motivo). Fico com um certo receio por saber que esse livro fica sem final, isso desanima um pouco na hora de iniciar a leitura do primeiro :c

    Fernanda Oliveira | Meraki

    ResponderExcluir
  10. OI Joanice!
    Senti a mesma coisa que você quando li a continuação... O livro foca tanto no novo personagem que Florence e seu irmãozinho ficam meio esquecidos por ali... Eu sou doida para publicarem o terceiro livro, já que sou apaixonada pelo primeiro e queria muito saber o que está acontecendo... Vamos torcer!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  11. Olá Joanice,
    Infelizmente não sou a maior fã de Florence, minha empatia por ela começou no primeiro livro, justamente pela sua maldade, assim sendo, esse é um livro que paço fácil, apesar da sua resenha ter ficado muito boa e ser claro que você curtiu a obra.

    Beijokas

    Paraíso das Ideias

    ResponderExcluir
  12. Eu sei que sua resenha é grande que temos conteúdo para tal é que os outros comentários foram imensos, mas, eu não consigo, só tenho uma coisa a dizer:
    PRECISO DESSE LIVRO
    Eu amo gente doida e sou muito curiosa com gente ruim 😘💗
    Quero pra ontem

    ResponderExcluir
  13. Oie, tudo bom?
    Eu já conhecia o livro pela capa, mas achei a narrativa muito confusa e fiquei sem entender o que acontece na história. Também desanimei com o fato da história não ter uma explicação concreta do que aconteceu.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?
    Estou bem curiosa para ler esse livro, porque Florence bugou a minha cabeça no primeiro. Fiquei triste por saber que não vão contar o que houve com os irmãos depois do fim do primeiro livro, mas espero me surpreender com essa história.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger