.26 de out de 2015

[Resenha] Sherlock Holmes no Japão - Vasudev Murthy

Título: Sherlock Homes no Japão
Autor: VaSudev Murthy
Editora: Vestígio
Ano: 2015
N°de páginas: 220


Sinopse:

John H. Watson recebe uma estranha carta de seu amigo, supostamente morto, e parte para Tóquio. No navio, seu calmo e distinto colega de cabine é assassinado a apenas uma porta de distância. Ao mesmo tempo, nas casas de ópio de Xangai e nos becos de Tóquio, homens sinistros fazem planos malignos. E o Professor Moriarty monitora o mundo por meio de suas redes criminosas, elaborando um mapa para a dominação mundial. Apenas um homem pode confrontar o diabólico professor. Apenas um homem pode salvar o mundo. E esse homem sobreviveu às Cataratas de Reichenbach!


“ Quando somos muito orgulhosos de nosso passado, não pensamos em nosso futuro. ”


Sou fã doente das aventuras de Sherlock Holmes. Li e reli várias vezes a saga do maior detetive da história da ficção. Sir Arthur Conan Doyle pode ter achado que Sherlock era um personagem de baixa escalão para ele, mas para o mundo, Sherlock é o mais brilhante e astuto detetive que a literatura já viu.

Assisto todos filmes e séries que tenham Sherlock no meio e como a Editora Vestígio lançou Sherlock Holmes no Japão que nada mais é que uma história que conta como Sherlock sobreviveu juntamente com o maléfico Professor Moriaty da queda nas Cataratas de Reichenbach e que dar início a sua jornada de ajuda ao Governo japonês contra a máfia japonesa que está intrinsecamente ligada ao império de Moriaty.

O livro não faz parte da coletânea de textos do célebre Arthur Conan Doyle, mas do membro da Sociedade Inglesa Sherlock Holmes, VaSudev Murthy que é indiano e apaixonado pela obra do escritor inglês e encantado pela sagacidade do detetive mais famoso da Baker Street. O indiano construí sua obra pela simples curiosidade no que acontecera com Sherlock após sua suposta morte junto ao seu maior inimigo e nisso nasceu a ideia da construção de uma aventura a dois países que o detetive nunca conhecera: Índia e Japão. Países com culturas distintas da Terra da Rainha e que com toda certeza atrairiam nosso detetive que é amante dos costumes distintos e da música em todas suas variações.

“ Uma coisa é ser corajoso, outra é ser imprudente, em uma posição de desvantagem e sem segurança. ”

Nesse livro o escritor indiano leva nosso querido Dr.John Watson a uma viagem na qual não tem certeza que a carta que recebera para embarcar no North Star e dar início a uma grande aventura contra os tentáculos da histórica Yazua que é a máfia japonesa secular que assombra o país e estende seu domínio até a Europa e que está envolvida com o professor Moriaty, esse que está na caçada implacável contra Sherlock Holmes para que finalmente destrua o esperto detetive.

John deixa sua amada esposa Mary em Londres junto com seus parentes para encontrar seu suposto amigo morto em Tóquio, mas logo se depara com um lugar sombrio e estranho que é o navio North Star que traz como passageiros, pessoas que escondem suas verdadeiras identidades e estão numa missão de eliminar qualquer um que tente acabar com os planos da Yazua contra o atual governo do Japão.

Paralelamente Sherlock Holmes se encontra no mesmo navio que seu querido amigo e só revela sua identidade quando duas mortes são constatadas pelo capitão do assombroso North Star. Nesse clima de tensão e aviso prévio da vida da morte, Sherlock e Watson tentam fugir das armadilhas argilosas do professor Moriaty e conseguem se esconder dos “olhos” do maléfico e tentam encontrar evidências que os embaixadores japoneses espalhados por toda a Europa estão trabalhando para o império do professor.

“ A ciência pertence à humanidade, não ao cientista. Não há espaço para o ego. ”

O livro conta o que poderia ter acontecido durante o período de três anos que Sherlock sumia após sua suposta morte na Suíça até sua volta à Londres passado esse intervalo de três anos, onde todos acreditavam na sua morte e do famoso matemático, professor Moriaty.

Nesse drama somos testemunhas do talento esplêndido de Murthy para construir enredos que tragam as características reais dadas por Sir Arthur à Sherlock Holmes.

Não sou conservadora em relação ao personagem, mas aprecio quando os adaptadores conservam os traços da personalidade do detetive e o escritor indiano conseguiu impecavelmente manter esses detalhes que fizeram de Sherlock o maior detetive da ficção no mundo.

“Como você deve saber, não julgamos uma pessoa por sua vida; todos estamos sob o domínio do Karma e devemos conscientemente trabalhar para quebrar o ciclo de causa e efeito. ”

A aventura nos faz conhecer a Índia e o Japão de uma forma detalhista e encantadora. Conhecemos a culinária, a musicalidade, os costumes higiênicos e religiosos desses países do Velho Mundo. Somos tão desbravadores quanto Sherlock e o Dr. Watson.

Chegamos ao final dessa espetacular história com a descoberta inesperada do traidor que estava próximo ao Imperador do Japão e aprendemos que as aparências são sempre enganosas e que honra e lealdade são diretamente ligadas.



18 comentários:

  1. Olá!
    Eu não conheço quase nada desse personagem, mas sei que ele tem muitos fãs assim como você.
    A história me pareceu bem interessante, não digo que vou ler. Mas vou anotar a sua dica.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Confesso que li poucos livros com esse personagem e isso ocorreu depois de conhecer Hercule Poirot e foi inevitável algumas comparações. Sou mais fã do Poirot ❤ Agatha ❤
    Bom, mas gostei muito da sua resenha e conhecer esse livro que é uma nova perspectiva do personagem sob o ponto de vista de outro autor.
    Fiquei feliz em saber que ele alcançou suas expectativas e que o indiano Vasudev, manteve as características originais do personagem.

    Abraço e Boas Leituras,
    Biblioteca do Coração❤

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Joanice!
    Sir Arthur Conan Doyle foi tão bom em sua criação do Sherlock, que vários escritores pelo mundo fazem adaptações de suas obras.
    E que bom que aqui o escritor indiano conservou as características do nosso protagonista.

    Agradeço a visita e o aviso feito lá no blog, volte quando desejar e obrigada!

    “Temos a arte para não morrer da verdade.”(Friedrich Nietzsche)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  5. Olha eu nunca li nada desse autor sinceramente.
    Eu tenho até curiosidade de conhecer uma ou outra estória, mas
    seilá, eu não sei se tenho paciência, até porque são várias obras ne?
    Mas eu gostei da sua resenha. Da trama do livro. Me parece ser muito bom, porque eu gosto de investigação e Sherlock é fera né? Nem se compara, mas não sei quando terei oportunidade de fazer a leitura

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/10/resenha-bruxa-da-noite-vl1.html

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem ?

    Ironicamente, esse livro apareceu na minha vida logo após uma maratona da terceira temporada de Sherlock. Então logo pensei que era o destino dizendo que precisava começar a ler as aventuras desse personagem de alguma forma, mesmo que não fosse através das palavras do Sir Arthur Conan Doyle. Fico feliz em saber Murthy consegue manter a essência do personagem e agradar o leitor. Parabéns pela resenha ^.^

    Fernanda Oliveira | Meraki

    ResponderExcluir
  7. Oii!

    Eu não conhecia esse livro e adorei esse enredo. Gosto desse estilo de leitura. O que eu mais gostei e acho que foi o fato dos ambientes serem bem detalhados!! Gosto assim, pois me sinto bem quando consigo visualizar os cenarios <3


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Não sou fã do Holmes, mas a escrita do Conan Doyle é única! O que gostei desse livro é que há riqueza de detalhes sobre o Japão e eu adoro livros assim!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oiiii!

    Sou fã ao máximo do Sherlock Holmes e existem vários livros publicados com diversas situações e aventuras do Holmes, esse livro eu desconhecia de sua existencia e com certeza vou colocar na lista de desejados do skoob. Amei sua resenha, capa do livro me chamou muita atenção.

    ResponderExcluir
  10. Olá, eu não conhecia a obra ainda mas fiquei super curiosa com ela, eu amo esses livros recheados de aventura, e a sua resenha me cativou a ir atrás dele e conhecer, amei!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  11. Joanice, nunca li nada do Sherlock, mas já ouvi falar muito e sou apaixonada na série.
    E gostei muito do que o autor traz na história.
    Fiquei encantada e morrendo de vontade de ler.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Também adoro as histórias de Sherlock Holmes, e fiquei louca com esse livro. Achei a proposta do autor incrível e quero ler com certeza!

    B-jussss!
    http://www.quemlesabeporque.com/

    ResponderExcluir
  13. OI, tudo bem!?
    Eu não gostava de sherlock até os filmes atuais com Robert Downey jr. Desde então fiquei fascinada em tudo de Sherlock e AMEI sua resenha, tudo o que você conta e eu achei que Moriarty tava morto! Que saco esse cara hahahah Nossa, eu amaria ler esse livro, espero ter oportunidade um dia!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  14. Olá Joanice
    Confesso pra vc com vergonha que nunca li ou assisti nada de Sherllock acredita?
    Esse livro parece ser de fato muito bom, gostei da resenha e fiquei curiosa com a historia. Os cenários são bem diferentes e muito lindos.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  15. Olá.
    Acredita que não li nada das aventuras do Sherlock e tenho uma enorme curiosidade, é sempre tão elogiada e bem conhecida. Até outros escritores se inspiram no personagem para criar suas histórias. Preciso mudar isso é ler algo do Sir. Arthur.

    Beijos
    Lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oie, tudo bom?
    Primeira resenha que leio do livro e já curti a proposta. Li poucos livros do Sherlock, mas por pura falta de oportunidade. Gostei da premissa dessa nova série e também curto quando o autor mantém a essência do personagem.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oie, não sou muito fã de livros policiais, e isso é uma coisa que tenho tentado mudar a muito tempo. Mas nunca me bateu aquela vontade louca, compreende? O livro parece ser bem interessante pra quem curti o gênero. Principalmente pra quem gosta do Holmes, mas não é o meu caso.

    Beijos,
    Miih e o Mundo Literário

    ResponderExcluir
  18. Olá

    O que sei sobre o personagem é muito pouco,apesar da vontade de ler os livros e ver a série,que vejo várias críticas positivas,gostei da resenha.

    Bjss

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger