.26 de dez de 2015

[Resenha] A Mulher Silenciosa - A.S.A. Harrison

Título: A Mulher Silenciosa
Autora: A.S.A Harrison
Editora: Intrínseca
Ano: 2014
N°de páginas: 254

Sinopse:

Jodi e Todd estão juntos há 20 anos e, aparentemente, levam uma vida invejável. Todd é um empreiteiro bem-sucedido que pode bancar alguns luxos, como o enorme apartamento com uma vista deslumbrante para o lago, um Porsche (dele) e um Audi (dela) na garagem, e o estilo de vida de Jodi. Psicoterapeuta, ela atende em casa apenas dois clientes por dia, e tem tempo de sobra para as sessões de pilates, as aulas de arranjos florais, os passeios com Freud, o golden retriever do casal, e o preparo das refeições gourmet de que tanto gosta. Jodi ainda fica ansiosa ao ouvir a chave do marido abrindo a porta. Todd diz que nunca encontrará uma mulher igual a ela. Essa fachada perfeita, porém, está prestes a ruir.


“Às vezes temos de conviver com realidades desagradáveis. ”

A maior dor que tenho ao escrever essa resenha é saber que provavelmente esse será o único livro que lerei da autora. Ela faleceu em 2013 quando escrevia seu segundo livro para lançamento em 2015. Felizmente, a autora nos deixou um livro brilhante como A Mulher Silenciosa.

Nesse livro existe um enredo sufocante e cada página lida nos causa uma tensão alta e quase nos sentimos parte das vidas dessa história.

Jodi é uma mulher que beira os 40 anos de idade. Não pode ter filhos e nem pensou em adotar crianças. Não faz parte de sua personalidade dividir seu casamento com a presença constante de um ser que demanda muito esforço e atenção. Seu casamento de 20 anos com Todd aparentemente parece estável e saudável. Porém, nada é verdade. Todd a trai desde o dia que decidiram viver juntos.

Todd é aquela pessoa que tem complexo dos “finalizes felizes”. Foi criado numa família na qual seu pai era um alcoólatra com tendência ao esquecimento de suas obrigações familiares e morreu bebendo numa poltrona. Sua mãe era aquela mulher que chorava sozinha e tudo aceitava de seu marido. Ele cresceu acreditando que encontraria uma mulher que o amaria do jeito que ele é. Todd tem tendência a acreditar num amor romântico perfeito, na qual a mulher o amaria incondicionalmente e aceitaria seus “pulinhos de cerca” sem perturbá-lo ou pedir explicações.

Jodi nunca quis se casar oficialmente e isso acarretará muitos de seus problemas futuro quando seu amado Todd sair de casa. Todd sempre quis casar na igreja e ter uma família grande, mas aceitou ficar com Jodi do jeito que ela gostava de levar a vida. Jodi é terapeuta e trata de pessoas com transtornos ao resolverem dilemas cotidianos. O estranho é que Jodi é muito amável quando fala com seus pacientes, mas parece distante quando está com Todd.

“ As lembranças de dias passados não eram as antiguidades que ela pensou que fossem, não eram fósseis; ainda estavam frescas, vivas e agitadas. ”

No começo achei Jodi bem ao estilo Norman Bates de Bates Motel porque ela é bem fechada e contida em tudo que faz. Os afazeres domésticos parecem delicia-la e deixa-la feliz porque ela pode fazer as coisas com perfeição e silêncio. Com o decorrer da leitura, me sentir sufocada pela situação que ela vivia. Todd nada mais era que um homem egoísta e ganancioso. Vivia descontando seus sonhos mirabolantes de ascensão profissional em casa. Parecia que Jodi era apenas a Mulher...aquela mulher que estaria sempre ao seu lado, aceitando todos os caprichos de um menino irresponsável. O mais inaceitável é ele dizer que a ama. Como alguém pode afirmar que ama alguém e essa pessoa “amada” é marcada de feridas no coração e alma devido as escolhas impulsivas e ingratas de quem ela ama? De forma alguma isso se chama Amor. Não passa de abuso emocional e caprichos hediondos. Um homem que só pensa em si e todos seus sonhos não passam de desejos baseados em suas ambições ordinárias e mesquinhas.

Eu odiei Todd do começo ao fim e nem mesmo seu passado familiar ruim me deixou comovida. Jodi não é tão vítima assim, porque ela sabia o que Todd fazia, mas acreditava que um dia ele mudaria. Sabe aquela mania ridícula que temos de crer que vamos mudar os “perdidos”. Jodi era compassiva e aceitava os abusos de seu marido igualmente as mulheres do século XIX faziam. Jodi estava reproduzindo o comportamento que tanto odiara em sua mãe.

“Como uma força em sua vida, Jodi é refinada, uma virtuose que o trabalha artisticamente, enquanto Natasha é para baixo. Se Jodi é um suave aclive, Natasha é uma queda de dez andares. ”

O casamento deles é abalado totalmente quando Todd se envolve com a filha do seu melhor amigo. É meus leitores, se já não fosse suficiente o cretino trai a esposa com todas que ele visse por aí, Todd se envolve com a filha do seu amigo Dean. Uma amizade de mais de 30 anos. Natasha tem 20 anos e ainda está na fase da irresponsabilidade e imaturidade e controla Todd de todas as formas.

O extraordinário do enredo é que momento algum cansamos dos diálogos e pensamentos longos dos personagens. A história é narrada por Todd e Jodi. Um capítulo “Ela” e outro “Ele” sempre intercalados. Sabemos a versão dos acontecimentos pela visão de ambos. Percebemos que o amor dos dois é verdadeiro, todavia a forma de relacionamento deles era sufocante e claramente fracassada. Todd não saíra de seu egoísmo profundo e não sabia respeitar Jodi e ela por sua vez era passiva demais. Ela escondia anos de sofrimentos só para manter seu casamento.

“Se ao menos ela atendesse, ele poderia pedir e receber seu perdão, eles poderiam avançar rumo ao seu futuro, rumo a sua nova maneira de ocupar o mundo. ”

Todd fica entre a Cruz e o Calvário porque Jodi descobre sua última traição e não acredita que ele escolhera deixa-la e ser feliz com uma adolescente irritante e grudenta. Eu fiquei feliz quando Todd ver o verdadeiro lado de sua amada Natasha. A menina é chata demais. Manda sem limites e parece uma agente do FBI porque vigia todos os passos dele. Ele paga por tudo que fez para Jodi. É meus amores, dessa vez o castigo pareceu extraordinário para mim.

“ Natasha pode atormentar, Natasha pode pressionar, mas ele vai chegar sozinho a sua conclusão, a seu próprio tempo. ”

O livro possui um efeito tenso, mas revelador para os leitores. Nos sentimos parte desses acontecimentos. Torcemos para que redenções sejam a marca do roteiro, entretanto a autora assim como  Gillian Flynn  de A Garota Exemplar não nos dar um final feliz. Ela simplesmente nos deixa com um coração apreensivo e uma mente cheias de dúvidas.

Um plano. Um assassinato. Uma mudança radical. Um futuro arruinado. Escolhas malditas.

Em A Mulher Silenciosa somos convidados a tomar chá com a Morte e o Egoísmo e contemplamos a ruína de muitos personagens que podem muito bem ser qualquer um de nós.




16 comentários:

  1. Tá brincando que autora faleceu? Eu fico triste quando um bom autor morre. Mas por um lado ele nos deixa uma obra ótima.
    Tô doida para ler esse livro, e exatamente pela Jodi que me parece daquelas personagens bem elaboradas.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jodi é aquelas personagens que lhe dar medo, mas lhe conquista na mesma hora porque ela não é má...só tem uma visão de mundo errada e se ama pouco demais.

      Beijinhos!

      Excluir
  2. Oiee ^^
    Uau, não sabia que a autora tinha falecido *-* li esse livro e confesso que não gostei muito, achei um pouco confuso em algumas partes, e thriller psicológico não é um dos meus gêneros favoritos, então não curti. Fico feliz que você tenha gostado :)
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2015/12/mar-da-tranquilidade.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá linda,

      Esse gênero é um daqueles que mais da metade dos leitores não gostam. Muitas vezes pelo alto aprofundamento psicológico e emocional que os personagens possuem e muitas vezes manias psicóticas e psicopatas.

      O Livro foi muito bom.

      Beijos!

      Excluir
  3. Oiee..
    Caramba o livro parece ser daqueles que causam um grande impacto reflexivo..
    Não conhecia o livro nem a autora e confesso que fiquei impressionada com os pontos que vc citou em sua resenha..
    Gosto de livros como esse que apesar da carga emocional pesada no final nos tras o sentimento de ter aprendido algo..
    Adorei..
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá linda,

      Isso mesmo que me fascina nesses livros: a profundidade e o uso de fatos fortes para chocar os leitores. Remexer nossos conceitos e enxergamos o mundo sem limites.

      Beijos!

      Excluir
  4. faz pouco tempo que li uma resenha do livro e nesta resenha o livro era também comparado a Garota Exemplar. Li poucos trillers psicológicos, mas é o tipo de leitura que me fascina bastante. Quero ler!
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      O livro parece com Garota Exemplar apenas em alguns pontos, mas tem suas especificidades claras e isso prende quem gosta desse gênero.

      Beijinhos!

      Excluir
  5. Só de ler sua resenha, já me causou uma certa tensão, nunca li nada de thriller psicológico, mas parece ser bastante reflexivo, e nos causar um certo sentimento.

    beijos
    http://apaixonadaporleiturass.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Jo,
    Sempre vejo esse livro com precinho por aí mas nunca parei de fato para conhecê-lo melhor.
    Sua resenha me fez ver que não é meu tipo de livro, gosto de um drama unido a um thriller psicológico mas esse me pareceu parado demais.
    Você foi bem detalhista na sua resenha e eu gosto assim, pelo menos já sei o que vou esperar :)

    Abraço e Bons Livros,
    Biblioteca do Coração❤

    ResponderExcluir
  7. Oi Joanice, sua linda, tudo bem
    Sou fascinada pela natureza humana, por isso, adoro ler thriller psicológico. Não conhecia esse livro e achei a história super tensa, sufocante mesmo, estava super empolgada para ler. Mas quando falou que lembra garota exemplar, como não gostei, desanimei um pouco. Independentemente disso, sua resenha ficou ótima, você conseguiu transmitir bem o caráter dos personagens.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá Joanice, eu to há tempos para ler esse livro, a capa e a sinopse, mas agora pela sua resenha e a descrição da história e dos personagens fiquei ainda mais intrigada em começar a ler. Eu senti esse mesme sentimento que descreve por a autora ter morrido com o fim da trilogia Millenium do Stieg Larson, é muito triste saber que será a última coisa que irá ler do autor ou autora :(
    Mas que bom que se foram, mas deixaram suas sementes no mundo.
    Beijos.

    Giuliana.

    ResponderExcluir
  9. Olha eu comentei pelo facebook
    mas eu vou deixar o link da minha outra resenha
    do outro grupo ok

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/12/resenha-delirio.html

    ResponderExcluir
  10. Adoro livros que mechem com a gente e nos fazem nos colocar no lugar dos personagens, tanto que sofremos com eles e torcemos também. Parece ser uma leitura densa, mas muito proveitosa. Com certeza irei colocar na lista de desejados :D Parabéns pela ótima resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. UAAAAAU, depois dessa resenha, não posso deixar de pensar: QUE LIVRO É ESSE?! AMEI toda a premissa. Toda a tensão. Toda a vida dessa protagonista. Parece ter sido muito bem amarrada, desenvolvida, caracterizada... Uau. Com certeza, foi para a minha lista de livros que mais desejo no momento. Adoro o gênero, especialmente quando carrega um quê dramático desse porte. E quando você comparou com a Sra. Bates... aaaaah, meu coração deu um pulo! (rs)

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Eu particularmente amei e odiei ao mesmo tempo esse livro, ainda me sinto confuso a respeito dos meus sentimentos a respeito dele, mas é um dos livros que eu releria ou relerei mais vezes. Adorei o blog, já está nos meus favoritos.

    Meu blog: www.umcontainer.com

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger