.14 de dez de 2015

[Resenha] Voos, Sinos e Misteriosos Destinos - Emma Trevayne

Título: Voos, Sinos e Misteriosos Destinos
Autora: Emma Trevayne
Editora: Seguinte
Ano: 2015
N°de páginas: 312


Sinopse:
Nesta fábula moderna, com gosto das aventuras clássicas que encantam os jovens leitores há tantos anos, conhecemos a história de Jack Foster, um garoto de dez anos que, como qualquer um da sua idade, sonhava viver grandes aventuras. Ele morava em Londres mas estudava em um colégio interno, voltando para casa apenas nas férias, quando ficava completamente entediado.

Mas, um certo dia, Jack atravessa uma porta mágica e, do outro lado, encontra uma cidade ao mesmo tempo muito parecida e muito diferente daquela que conhecia. Em Londinium, apesar de reconhecer as ruas e prédios, ele encontra um cenário steampunk, com engrenagens e fuligem por todos os lados. Por ali era raro encontrar alguém que não tivesse nenhuma parte do corpo feita de metal. E era justamente isso que a Senhora - uma mulher rígida e temperamental que governava a cidade desde sempre - buscava: um filho de carne e osso.

Jack logo descobre que aquele lugar era extremamente perigoso, e que voltar para casa não seria tão fácil quanto tinha sido chegar até ali...


“Mas os laços de sangue importavam também. E talvez nenhuma família fosse perfeita. ”

Sabe aqueles livros leves e que parecem trazer aquele aroma suave de infância? Bem, Voos, Sinos e Misteriosos Destinos é um desses livros. Cheio de lições simples como amar nossa família e ter um coração generoso e pronto para ajudar esse livro nos traz a história do pequeno Jack que atualmente vive num internato onde sua mãe achou que seria melhor para ele ser educado.

Jack é uma criança formidável, imaginativo, carinhoso, mas infeliz por sua mãe prestar mais atenção em seus chás infinitos com a nobreza de Londres do século XVIII do que com seu herdeiro. Já seu pai é um ocupado e parece que seu trabalho está acima do seu dever de pai e educador. Num ambiente na qual sente-se renegado a migalhas de atenção Jack é aquela que tenho certeza que todos já conheceram: uma criança carente de amor e atenção, todavia dotada de uma imaginação digna de escritores de Ficção Científica e Fantasia.

“—Uma alma saudável, um corpo saudável — Xeno sussurrou para Jack. —Um cura o outro. ”

O garoto vem para sua casa nas férias de verão e sempre sabe que pouco fará algo sensacional ou aventureiro em sua volta ao “doce lar”, o máximo que faz é virar ajudante nos afazeres domésticos na qual sua governanta obriga-o a fazer. Ele se entedia rapidamente em sua casa. A mãe sempre o coloca para dormir cedo e os expulsa de suas festas reais. Seu pai vive viajando e ele pouco conhece Londres. Só sai para comprar roupas novas ou cortar seu cabelo. O que Jack não sabia é que ele estava sendo observado por Lorcan, um ser aparentemente imortal que vive na cidade de Londinum que é um reino paralelo ao nosso.

“Era jovem naquela época, e feliz como os meninos devem ser.”

Lorcan é um ser avarento e que pensa em só em sua sobrevivência e mendicância para com o amor de sua “ex-mãe”, a famosa Senhora. A Senhora é um ser humano misturado com algo divino que controla todo Londinum e que adora mandar Lorcan atrás de crianças do nosso mundo para serem seus filhos perfeitos. PERFEITOS...sem qualquer indício de imperfeição, se houver as crianças são jogadas a própria sorte pelas ruelas de Londinum, uma cidade que tem um ar carregado de carbono e gases poluentes, onde seus habitantes são brancos como fantasmas ou seus corpos são mecânicos.

            “Ali, ele mal tinha uma coisa que pudesse ser chamada de coração, na verdade. Havia  apenas uma coisa inútil e morta no lugar. ”

Quando Jack chega à cidade de Londinum, ele não sabia qual o plano de Lorcan, então fica na casa do Dr. Cataplasma, na qual sua amiga – uma boneca de corda – Beth levou-o para ficar longe dos olhos da Senhora e do egoísta Lorcan.

“Por um momento, Jack sentiu pena dela, se aquilo fosse realmente verdade. Seja lá o que fosse, ela era solitária. Porque outro motivo ia querer tão desesperadamente um filho? ”

O livro é uma fábula e sempre é narrado em terceira pessoa. Toda fábula tem sua lição de moral e o livro deixa bem claro suas lições e aprendizagens. Jack era infeliz com a companhia de seus pais. Os pais deles pouco percebiam que o filho necessitava da atenção e tempo deles. Sempre achavam que ele era desobediente e muito mimado. Não notavam que esse era a personalidade de Jack. Ele procurava aventuras para se sentir importante. Se mentia em encrencas para ter uma mísera gota de atenção dos seus amados pais.

“Ser soldado supostamente era algo digno, mas, na visão dele, a guerra parecia            uma coisa boba. ”

Todos os dias nos deparamos com crianças que sofrem com a negligência de seus pais e crescem se tornando incapazes de amar e perceber a dor alheias. A insensibilidade domina sua vida. Jack não queria mais voltar para casa. Se sentiu amado quando foi adotado pela Senhora, mas sempre sentia falta de sua mãe.

O falho do livro é os cortes abruptos que a autora colocou nas ações ao decorrer do livro. Tinha cenas que mereciam um pouco mais de detalhamento, mas ficaram superficiais. Sei que o livro é infantil, mas crianças não são tolas para não captarem pequenos detalhes.

“Faria bem a ela ser lembrada de como as pessoas eram frágeis  e que de nada adiantava se afeiçoar a elas. ”

No livro há personagens como Beth e Dr. Cataplasma que lembram o livro O Mágico OZ porque a boneca não é humana e não possui coração e é incapaz de julgar o falar e não sentir qualquer emoção, isso lembra o homem de lata que não tinha coração. A diferença é que Beth tem uma alma que a torna única, e isso alegra o Doutor, porque é como se fosse a filha que ele perdeu na guerra. Doutor Cataplasma é inteligente, mas muitas vezes medroso. Apegado ao comodismo e isso são traços do leão medroso de OZ.

“Eles eram uma espécie de família, pensou Jack. Beth, médico e Xeno, unidos por      fortes laços marcados pela estranheza. ”

Uma fábula moderna que trata de assuntos atuais, como família, negligência educacional, amor, ausência, carência e sofrimento. Um livro recomendado à todos os públicos.



9 comentários:

  1. Menina sua premissa me lembrou um pouco Mágico de Oz ( que você até citou) e Coralíneas também. Gente eu quero ler. Parece um livro bem gostoso e fofo! E a capa é um charme só!
    Abraço
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  2. Joanice, apenas apaixonada por esse livro que nem conheço, mas já considero pacas.
    Amei tudo nele.
    Nunca tinha ouvido falar dele, mas já quero.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  3. Tô apaixonada pelo título desse livro.
    Gosto de ler livros de fábulas que trazem discussões atuais, é sempre bom, pois a gente consegue observar com outros olhos.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  4. Sempre tive vontade de ler esse livro mas nem sabia direito do que se tratava, gostei muito da capa dele. Vou ver se compro para ler futuramente. Bjs

    ResponderExcluir
  5. oii
    Eu já compraria o livro só pela capa, mas a premissa também me agradou!
    achei o livro muito fofinho. Foi para a lista!
    Bju

    ResponderExcluir
  6. Oi Joanice, eu morro de vontade de ler esse livro desde que fiquei sabendo sobre o lançamento dele, mas nunca tive oportunidade. Sua resenha me cativou muito a ir atrás dele o quanto antes!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Leio poucos classicos, mas achei muito interessante essa fábula, porque além de ter um enredo bacana, a capa é linda e voc~e acaba levando ela sem pensar.
    Espero poder conferir um dia o livro também ^^

    www.gordinhaassumida.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Jo,
    Achei a capa bem lindinha, mas a sinopse não me atraiu.
    Não sou tão fã do gênero fantasia e além do mais parece bem infantil e embora eu curta uma boa fábula, parece mais do mesmo pelo o que li de sua resenha.
    Me lembrou um pouco Coraline, e Neil Gaiman.
    Parece incrível pelas mensagens da fábula, mas também há pequenas falhas que não encantaram tanto.
    Pelo menos agora conheço melhor a história :)

    Abraço e Bons Livros,
    Biblioteca do Coração❤

    ResponderExcluir
  9. OI, tudo bem?
    Me encantei por esse livro logo de cara por conta da capa, mas tinha desanimado um pouco pelos comentários que ouvi. Mas lendo a sinopse direitinho a história me relembrou bastante Coraline, o que me deixou curiosa, já que amo esse livro. Vou dar uma chance a história e espero me encantar por ela.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger