.16 de mar de 2016

[Resenha] Théo e a Maldição das Cores - Anaté Merger


Titulo: Théo e a Maldição das Cores
Autora: Anaté Merger
Editora: Amazon
Ano: 2016
N°de páginas: 258


Sinopse:
Théo tem sete anos e é o príncipe herdeiro de Dracoon, um reino de uma terra muito, muito, muito distante. 
Filho único do rei mais rico e poderoso dos Cinco Reinos, ele tem tudo para se tornar um monarca sábio, hábil, leal e justo. 
O destino do príncipe estaria todo traçado se não fosse por um pequeno, mas importante detalhe: Théo nasceu diferente. 
E para provar que pode subir ao trono, ele deve escolher o caminho certo entre atalhos e estradas empoeiradas repletas de ogros e outros perigos que podem levá-lo para o Bem ou o Mal, para a tolerância ou o desrespeito, para a fé ou a falta de esperança, para o ódio ou o amor. 
Tudo isso porque antes de se tornar rei, Théo deve aprender a ser um homem e para isso ele vai contar apenas com um cavalo, um gato falante e um monstro azul. 
Venha viver com Théo a magia dos Cinco Reinos e descobrir como termina essa aventura!

Quando a Anaté entrou em contato comigo e perguntou se eu tinha interesse em ler a primeira obra infanto-juvenil dela, eu nem pensei...só disse sim. Já outros dois livros dela e simplesmente amei os enredos e escrita e leve e surpreendente dela.

"Tudo isso porque antes de se tornar rei, Théo deve aprender a ser um homem e para isso ele vai contar apenas com um cavalo, um gato falante e um monstro azul."

Théo é filho dos reis do Reino de Dracoon que é o reino mais poderoso dos Cincos Reinos e é filho único e amado, mas terá uma responsabilidade futura que pode ser maior que sua idade pode suportar, já que ele possui apenas sete anos.

Em todos os grandes Cincos Reinos sempre existia a presença da Pedra da Lei que estava escrito: " Os homens e mulheres nascidos em Nome do Reino devem portar as cores do reino na pele, nos olhos, nos cabelos e nas roupas. Qualquer outra cor  não será permitida. Quem desrespeitar essa lei será banido." Então qualquer criança que não nascesse com a cor correspondente de seu reino, seria expulsa do mesmo e consequentemente seria exilada sem retorno ao reino.

O pai de Théo fez uma promessa ao rei Adamastor do reino de Azurium( cor azul) que quando o garoto completasse 7 anos seria enviado para ser preparado para ser acompanhante do príncipe herdeiro do trono de Azurium. A mãe não queria isso, mas o rei de Dracoon devia cumprir sua promessa.

Théo vai feliz para Azurium, mas quando é deixado pelos seus amorosos pais se ver severamente perseguido por Agostim que era o filho do rei Adamastor e que possuía uma caráter nem um pouco integro desde a morte de sua mãe e que fizera de sua educação uma piada desonrosa para seu pai e nutria raiva de Théo, porque o jovem era bem visto pelo rei.

"[..] o jovem príncipe havia escolhido o caminho sombrio daqueles que não apreciam a arte, a música, a dança, a escrita, a leitura, a sabedoria e o amor."

O jovem de Dracoon sente-se mal naquele lugar, mas com ajuda de seu tutor consegue suportar todas as afrontas contra si. Vai ficando cada vez mais resistente e forte mesmo sem perceber e num dia comum de muita humilhação no seu treino, ele olha uma jovem de olhos azuis profundos, mas que tem a aparência de uma gata. A garota foge, mas futuramente Théo a conhecerá, porque juntos vão ao campo dos exilados que foi criado pelas juízas da Lei.

Os pais de Théo voltam ao castelo do Reino Azul para comemorar o aniversário de Theo, mas muito antes porque tem uma missão: Precisam levar Théo para tomar uma poção com a feiticeira Blanch e a Guardiã da Lei Malvina . Uma poção para quê? A verdade é revelada: O príncipe de Dracoon não é igual ao seu povo e quando isso é revelado, o jovem sente-se traído e foge para a floresta e após os conselhos de Margot, a garota com rosto de gata e os olhos azuis mais belos dos cincos reinos, ele volta e retorna para sua missão.

" Agostim permanecia surdo à sabedoria, indiferente à honra e cego pelo ódio que sentiu por Théo pela primeira vez e que só piorou com o tempo."

Nesse momento descobriu por que Agostim tem um ódio tão mortal de Théo e isso será levado em consideração quando o herdeiro descobrir que a verdade é clara e o filho de Dracoon deve ser morto por desonra e seus pais perderem o reino por mentirem.

Théo encontra uma aventura maravilhosa e digna de Alibabá ou Mil e uma noites, porque ele tem enfrentar muitos desafios para chegar no seu destino final e ainda ter que escolher entre a sua aceitação total ou a salvação de muitas pessoas.

Será que Théo conseguirá chegar até Blanch e Malvina? Será que Agostim finalmente realizará seu plano de vingança contra o jovem de Dracoon?  Qual será a escolha de Théo quando descobrir que terá um duro dilema pela frente? Quem será essa Margot na verdade? Qual será a verdade sobre Théo?

" Você nasceu para amar e ser amado por todas as pessoas que se aproximarem de você e esse é o maior de todos os poderes."

Um enredo fascinante e fantástico, porque Anaté constrói uma divisão por reinos de forma esplêndida. Dracoon são de cor marrom, Azurium de cor azul, Lilac de cor Lilás, Viridis de cor verde e Lux vermelhos e assim ninguém se mistura. Cada um no seu reino, mas viviam em paz até uma antiga profecia começar a se cumprir. Que profecia? Não vou dizer claro rs, porque a profecia desvenda a verdade ocultada por anos dos Cincos Reinos e só lendo para saber.

Théo começa a história como um garoto medroso e reclamão, mas quando descobre sua real condição ele luta com bravura, coragem e muita fé nos seus pais e nos olhos de sua amada Margot. Torna-se um jovem homem forte e deslumbrante durante o desenrolar da história. Descobrir o Amor, a Fé e a Esperança é a missão do nosso personagem inesquecível.

" Do mesmo modo que não podemos reconhecer o próprio rosto em águas turvas, não é possível encontrar nenhuma resposta em um espírito perturbado."

Os pais de Théo, Eudes e Eleanor são amorosos e tementes a esperança, porque em nenhum momento decidiram de proteger seu filho e ensinaram lições valiosas à ele e o amaram incondicionalmente.

O rei Adamastor é um senhor que vive fugindo das responsabilidades. Nunca conseguiu superar a morte de sua esposa e abandonara seu filho Agostim ao martírio da rejeição, o que transformou o jovem em um ser humano invejoso e vitimizado.

Margot é um mistério do começo e ao final e quando eu descobrir quem ela era de verdade, meu queixo caiu, porque a jovem é alguém extremamente importante na historia. Leiam e confiram.

Muitos outros personagens como Leléh que é a gata que acompanha Théo em sua missão que é hilária e cômica em todas suas falas. A governanta de Théo que o ama infinitamente e fala de forma engraçado e a feiticeira Blanch e a Guardiã da Lei Malvina que são personagens secundários, mas cativantes e que se envolvem na drama com desenvoltura e brilho próprio.

Théo e a Maldição das Cores é uma fantasia recheada de aventuras que nos ensinarão o valor da amizade, confiança e amor nas pessoas que nos protegem diariamente e nos amam do jeito que somos e sabem que somos especiais e predestinados a um futuro de glória e realizações.



Sobre a Autora:


Formada em jornalismo e com um mestrado em comunicação internacional no Institut d'Études Politiques em Aix-en-Provence, Anaté Merger trabalhou por 17 anos como jornalista em várias emissoras de TV e jornais brasileiros até se mudar para a Provence em 2004. 

Franco-brasileira, casada, dois filhos, Anaté Merger é empresária no ramo do turismo. A estreia como escritora de ficção foi nas antologias Amores Impossíveis e Segredos de Família.

O primeiro volume da série SagradoS - "A Aliança de Maria Madalena" - foi lançado em seguida. A continuação da trilogia Sagrados, "O Poder da Estrela", é o seu terceiro romance.






25 comentários:

  1. Oi Jo! Que bom que gostou da historia do Théo. :-) Muito obrigada pela resenha, ficou otima. Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Oie!!!
    Antes de tudo quero te parabenizar pela resenha, uau que resenha incrível <3
    Muito bem pontuada e bem escrita.
    Não conhecia o livro - nem a autora - mas fiquei fascinada pelo universo que ela criou, estou encantada com o enredo também, apesar de não estar lendo muitos infanto-juvenis no momento daria uma chance para Theo e a maldição das cores fácil fácil.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maia, tudo bem? Que bom que gostou do universo do Théo, se ler a aventura, lembre-se de me dizer o que achou. Um abraço!

      Excluir
  3. Olá,

    Eu adoro fantasias e sempre que leio algum livro infanto juvenil, eu fico encantada. A premissa desse livro é bem interessante e essa divisão entre reinos me chama muito a atenção mesmo. Além disso, há uma nitida evolução do personagem principal (que é o essencial para uma história se sair bem).

    Eu não conhecia a autora, mas gostei muito de saber sobre Theo e a Maldição das Cores. Quando estiver na vibe de ler infanto juvenis, com certeza me lembrarei dele.

    beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anelise, muito obrigada pelo seu comentario, amaria contar com a sua opiniao sobre o livro. Um abraço!

      Excluir
  4. Olá.
    Sou suspeita ao falar, mas um dos meus gêneros favoritos é a fantasia mesmo, ainda mais se tiver muita aventura e mensagens marcantes pelo caminho. Não conhecia nada sobre essa história, mas fiquei super empolgada para conferir, ainda mais depois de ler sua resenha, que por sinal está bem completa.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  5. Oiee ^^
    Por mais que eu tenha ficado curiosa para saber que profecia é essa (imaginei algumas coisas aqui...hehe'), não gosto muito de infantojuvenis, e menos ainda de histórias com reinos e coisas do tipo, mas para algumas eu acabo abrindo exceção. Mas para esse...Eu não sei. Fantasia não é bem o tipo de gênero que eu curto, sabe? Porém, fico feliz que você tenha gostado tanto do livro :)
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dryh, tudo bem? "Théo" é inspirado na Idade Média (um periodo que amo!) e por isso os reinos, as lutas com espadas, o fio condutor da historia (a trajetoria de um cavaleiro medieval de pajem ao adubement) e, é claro, a magia e as supertiçoes que existiam na época. Eu me diverti muito inventando a historia em torno de tudo isso e espero que as crianças gostem do resultado. Um beijo!

      Excluir
  6. Oieeee Tudo bom???

    Eu não conhecia essa autora, e nunca tinha visto o livro, mas amei !! eu amo amo um YA.
    Eu adorei o fato dela explicar tudo bem certinho, é ruim quando você lê um livro que a autora constrói o mundo, mas não explica tudo com os devidos detalhes para que o leitor entre no enredo e viva a historia.
    Outro ponto muito muito favorável é o crescimento do personagens principal, como ele passa de um menino medroso para um valente!!!
    Vou add na minha estante!!

    =)))

    Bjo

    ResponderExcluir
  7. Oi *--*

    Não conhecia o livro ainda, mas achei a capa tão lindinha <3
    Não estou na vibe de ler infanto juvenil no momento, mas adoro fantasia e essa premissa está incrível. Fiquei bem curiosa depois da sua resenha, pois adoro ver a evolução dos personagens, vou deixa a dica guardadinha pra quando der aquela vontade de ler juvenil *--*

    Bjos
    rillismo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oiii!

    Como futura jornalista, é normal eu me interessar por todos os livros de autores que são formados nesta profissão. Gosto da forma como são feita as pesquisas e e como não ficam pontas soltas. Acho que é caracteristicas deles!
    Sobre o enredo, não é meu favorito sabe? não sou fã de fantasias, mas estou encantada como tudo foi muito bem montado e amarradinho! Impossivel não sentir vontade de ler né?
    Adorei!! A resenha está linda e a capa do livro é uma graça!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meus parabéns, colega! A pesquisa é importante no desenvolvimento do livro e a minha experiência como jornalista me ajuda muito nisso. Boa sorte com a sua carreira e um abraço. :-)

      Excluir
  9. Oi
    Não curto livros de aventura, então não me empolguei para ler.
    Mas adorei a sua resenha. Bem clara e explicadinha e com certeza empolgará a todos que curtem o gênero!
    Vou indicar para o meu irmão. Tenho certeza de que ele irá adorar.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  10. Olá Joanice,
    Adoro o gênero, apesar de não ler com frequência.
    O livro me pareceu maravilhoso, a forma como a autora dividiu o mundo criado por ela também. Já anotei a dica, apesar de não saber quando poderei ler.
    Quero saber como vai funcionar essa questão da divisão do mundo e as aventuras do menino.
    Adorei. Parabéns pela resenha.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. oi Jo, tem um tempo que não leio nada com essa pegada de aventura e estou me cortando de curiosidade por causa da tal da Margot... molier, preciso ler este livro agora!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ivi, tudo bem? A Margot é um dos meus personagens preferidos e uma das melhores surpresas do livro, apesar do meu filho preferir a bruxa Blanche (que é uma fofura!). Adoraria contar com a sua opinião. Um abraço e até breve. :-)

      Excluir
  12. Olá, gostei bastante da premissa do livro. às vezes eu costumo ler livros desse gênero e pelo que li na sua resenha, esse me agradaria bastante. Achei o enredo muito bem construído e pelo que pude ver, o desenvolvimento parece ser natural. Achei legal saber o amadurecimento do Theo ao longo da história.

    ResponderExcluir
  13. Achei a história muito boa principalmente para um livro infanto-juvenil. Não que ela não fosse boa caso se voltasse para o público adulto. Apenas disse isso porque achei que alguns ensinamentos que o livro passa me pareceram muito importantes e passado ao público de maneira lúdica. O Théo lidar com as humilhações no seu dia, rejeições, pais presentes e ausentes, são temas interessantes e parecem ter sido abordados de maneira maravilhosa através do livro. Adorei!

    Beijos,
    Mariana Baptista
    umavidaporlivro.wordpress.com

    ResponderExcluir
  14. Realmente o enredo é surpreendente, quando vi a capa não imaginava nada do que esta descrido na resenha, mesmo que seja um infanto-juvenil, o enredo é cativante, fiquei um pouco preocupado com o final da estória já que ele vai para outro reino e além do mais fiquei empolgada para entender melhor sobre as cores que eles devem nascer.

    ResponderExcluir
  15. OI Joanice, tudo bem? Nossa, esta autora tem uma ótima formação em primeiro lugar! O livro não é o meu gosto de história mas com certeza pega um público que curte bastante este tipo e tenho certeza de que após a sua resenha também vai ser satisfatório para quem ler, já que tem todo um enredo bem aprofundado!

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  16. Olá... tudo bem???
    Nossa!!! Que legal a premissa desse livro... fiquei curiosa pela profecia... livros fantásticos Juvenil, não me interesso, mas eu curto porque minha filha ama e é claro que eu vou procurar esse livro para presenteá-la... quero desenvolver cada vez mais o processo de leitura dela e quem sabe uma futura resenhista??? Bom eu gostei da aventura encontrada aqui e principalmente o fato da relação de amizade e familiar que são estreitadas... parabéns sua resenha ficou maravilhosa... xero!!

    ResponderExcluir
  17. Olá, sabe que eu não sou muito fã de fantasias mas confesso que esse livro chamou bastante minha atenção. Parece ser o tipo de leitura simples e cativante, com uma trama bem elaborada. Sua resenha me cativou a conhecer mais dele!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  18. que resenha incrível!!!! nossa, adorei a tua escrita! amei a resenha!!!! parabéns!!!!

    e quanto à obra,,,sinto que preciso ler esse livro! adorei! achei supre diferente e bem bolado essa divisão por cores, amo fantasia e essa parace ter sido escrita pra mim!!!!

    obrigada pela dica!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  19. Oiiie,,

    Ainda não conhecia a obra, mas achei a capa lindíssima. Eu estou amando o gênero fantasia, aventura e confesso que fiquei super interessada por esse livro, ainda mais por ser um livro inspirado na idade média (sou apaixonada por história, por essas épocas)

    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Que livro bacana, adoro ler infanto. Juvenil pois sempre é uma leitura leve e as vezes nos curam de ressacas literárias. Achei interessante a divisão dos reinos e a política das cores. A única coisa que não curti muito foi essa capa. Acho que podia ser um pouco mais viva, com cores mais alegres.
    Bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger