.26 de mai de 2016

[#12MESESDEPOE] Abril e Maio


Olá amores, eu acabei esquecendo de ler o conto de abril e fiz uma leitura dupla nesse mês. Li Morela e Revelação Mesmeriana de uma vez e digo que fiquei bem assustada com essa última.



Morela

Morela é um conto que nos introduz sobre várias teses sobre a Racionalidade Humana em virtude de nossa roupagem social.

Poe conta através da vida de um homem de aparente mente caótica e apocalíptica que nunca conseguiremos nos desfazer de nossa essência desconhecida que se chama Identidade.

Esse homem se liga de forma sobrenatural à uma mulher chamada de Morela. Ela por sua vez é uma mulher de poucas palavras, dona de uma olhar frio e penetrante, ligada as filosofias antigas e que são pautadas em teorias sobre Identidade de Schelling e Locke.

Nosso narrador afirma que nunca sentiu nada além de uma ligação misteriosa com essa mulher macabra e que emana crueldade e perversidade em suas palavras e trajetos.

Em seu leito de morte, Morela amaldiçoa seu marido dizendo que a criança que viverá e sairá de seu ventre trará admiração e amor à ele, mas acabará com seus dias de felicidade e alegria.

Misteriosamente quando a mulher morre, uma criança sai dentro dela e torna-se objeto de amor e afeto para o recém viúvo e como a maldição não era brincadeira, a criança cresce de forma assustadora. Em pouco tempo já é uma mocinha com inteligência e modos de sua mãe. A jovem parece a reencarnação da maldade da mãe.

O final do conto é arrepiante e prova que a perversidade (Leia aqui O Demônio da Perversidade) é algo natural e indivisível da essência humana e assim se apoderando do nosso desejo( nascido no seio da sociedade) pelo poder.


Revelação Mesmeriana 

Temos aqui um conto bem esdrúxulo e único.

Poe nos coloca em uma história bem filosófica e metafísica.

O enredo começa com o narrador visitando um home à beira da morte e que diz que quer ser usado para a prática da doutrina do Mesmerismo do alemão Frederico Antônio Mesmer.

A técnica consiste em utilizar o "magnetismo" natural (do nosso corpo) para levar a pessoa a uma espécie de transe transcendental. O Sr.Vankirk(o enfermo) começou a dialogar com o médico e confessar verdades além do entendimento humano.

Um diálogo científico começa a se desenrolar aos leitores e pode causar uma estranheza de cunho profundo, porque as palavras são de uma sofisticação extrema e muitos termos são de natureza acadêmica e filosófica.

O tema da conversa surreal é sobre o ser humano. Nosso narrador estar bem interessado na constituição de nossa matéria.

O enfermo afirma que o homem sem o corpo físico é apenas matéria divina e a ausência do nosso corpo é apenas a existência de massa divina, ou seja, sem corpo somos apenas o "Divino".

Para quem se sentir confuso com o conto, é simples a temática: A discussão se embasa na importância de algumas Ciências. É só compreender o contexto histórico que Poe escreveu esse conto. Naquela época o estudo das Exatas era de extrema e estreita importância, porque para muitos cientistas são a matéria(palpável) pode ser objeto de estudo e digno de estudos. As Ciências Sociais e Humanas seriam apenas desperdício de tempo, porque trabalham com aquilo que é "invisível" e intangível para os humanos.

Todo o diálogo deixa claro o posicionamento religioso e científico do autor que destila como "veneno" sua afeição pelo que é coerente, físico e de extrema importância para as ciências exatas e assim renegando a existência das Sociais e Humanas que nasceram quando a Humanidade constitui a teia social e emocional que rege nossa vida cotidiana.

Fico feliz porque os estudos sociais e humanos predominam os investimentos de muitos países, mas são assombrados pelo investimento absurdo nas Tecnologias que rendem mais dinheiro e assim renegando a mera Metafísica e Discurso Retórico e Insignificante os trabalhos de cunho social.


E venham mais contos primorosos de Poe.
Beijos do Corvo!




11 comentários:

  1. Olá Joanice esse conto, Morela, deve ser bem intrigante e sombrio, pelo que pude perceber em suas considerações. Acredito que Poe deve ter conseguido atingir seus objetivos durante essa escrita, que pelo que pude perceber, é bem complexa.
    Beijos, Fer (FECPRATES)

    ResponderExcluir
  2. Poe é sempre fantastico, Morela é um lindo nome. Os contos de terror dele conseguem surpreender e encantar sempre, sem repetição, isso é fantastico. Nao é a toa que Poe permanece imortal.

    ResponderExcluir
  3. Poe é um autor que não exige comentários, suas obras falam por si só. Quero muito ler suas obras, li alguns que valeram muito a pena.

    ResponderExcluir
  4. Logo no início do ano, quando fiquei sabendo desse desafio, me interessei muito e decidi participar. Acabou que não participei rs Apesar de nunca ter lido esses 2 contos, já tive contato com algumas obras do Poe e ele é realmente surpreendente. Não é meu autor favorito do gênero (Stephen King sempre terá um lugarzinho reservado no meu core) mas Edgar Allan Poe foi incrível. Um dos maiores nomes do terror. E não foi á toa.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Oie
    eu preciso muito ler algo do autor pois só ouço elogios e ainda não tive tempo ou oportunidade de ler, vou ver se consigo fazer em breve, muito legal o post

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu sou fã de Poe desde minha infância, e quando vi esse desafio, pirei literalmente. Ele era um visionário, alguém bem á frente de seu tempo, e isso fica muito claro no Revelação... Agora o Morella, aí que conto fantástico... Feliz por você também ter aceitado o desafio.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  7. Oii confesso que o Poe não é o meu estilo de leitura preferido. Na realidade... eu não curto em nada, por isso, apesar de interessante tudo o que relatou sobre o conto, eles não me chamaram tanta a atenção :/

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  8. Obrigada por resenhar os contos! Achei bacana sua explicação sobre o contexto histórico, ele é importantissimo para compreendermos certos aspectos. <3

    Meu blog
    Desafio de leitura #12mesesdepoe

    ResponderExcluir
  9. Oi, Jô
    Esses contos de Poe sempre bem intrigante e que envolvem esse aspecto religioso e vários questionamentos da sociedade que sempre são levados até nos dias atuais.
    Obrigada pela resenha maravilhosa .

    Muitos Livros e Sucesso!


    http://booksmagiclove.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu já li Morela e vou confessar que foi tenso, mas Memeriana eu nunca li e confesso que não é sempre que consigo ler, pois as vezes fico meio perturbada com os contos rs
    Mas ficou bem interessante sua resenha. Parabéns *-*
    Beijos
    http://casinhadaliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá
    Gostei demais do conto Morela, achei ele bem bonito, gosto dos contos românticos de Poe, meu conto favorito do Poe segue essa linha, mas vamos dizer assim, inverso. Se você seguir o desafio vamos ler ele em novembro.
    Beijos

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger