.14 de jun de 2016

[Resenha] Como eu era antes de você - Jojo Moyes

Título: Como eu era antes de você
Autora: Jojo Moyes 
Editora: Intrínseca 
Ano: 2013 
N°de páginas: 320

Sinopse:

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe.Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.




Oie, mafagafinhxs!

Não sei por onde devo começar a falar sobre "Como eu era antes de você", da Jojo Moyes, mas farei o possível para passar minhas emoções do momento. Acho que devo alertar vocês de dois fatos: a) não se deixem iludir por alguns posicionamentos b) preparem-se para sorrir e chorar ( bom, isso vai depender realmente do humor de vocês... no meu caso, estar nos meus "dias de mulherzinha" contribuiu muito para o que acabei sentindo, com certeza).

Bom, preciso ser sincera. De início, ia abandonar o livro por causa do pegada água com açúcar a qual eu estava bem afastada...mas agora, cá estou eu querendo saber o que houve depois. Me envolvi muito com a leitura. Me identifiquei demais com os personagens ( infelizmente com umas das personagens a qual não gostei muito ).

Minhas primeiras impressões foram : Lou é uma maluquete, mas está inserida numa família estruturada, cheia de amor e carinho pra dar e vender.... porém, com certos problemas financeiros. Não achei doida num sentido ruuuuiiiim, pois ela é interessante, engraçada e até peculiar, carrega uma vivacidade contagiante e é irritantemente expansiva. Logo, GOSTEI MUITO DESSA LOUCAAAAA!

O que falar do Will sem dar spoillers? Ele precisava ter alguém fora da sua zona de (des)conforto pra animar seus dias tediosos, sem dúvidas. Inteligente, pretensioso, marrento e misterioso, além de saber com ser convincente, irônico e teimoso pra caramba. 

Ambos com vidas paralelas, cheios de sonhos, probleminhas internos e externos, razões e emoções.


Lousa Clark é uma jovem de 26 anos que vivia na mesma cidade desde que se entendêra por gente, havia 6 anos que se mantinha no seu primeiro emprego... até que seu chefe a demite. Arrasada, sem saber no quê poderá ser útil e se se adaptará no próximo emprego, com a ajuda de um "caça empregos atraentes" profissional, se depara com um que parece ser interessante e "prático" ( depois de se frustrar com os outros os quais foi encaminhada ).

Will sempre foi um empresário aventureiro, galante e impetuoso, sabia fazer sua vida dar certo e aproveitá-la da melhor forma possível e com estilo ( e muito money e beautiful ladies, né, bebês? Claro! ). Bem sucedido, em um relacionamento estável e com tudo pra ter mais do melhor, eis que o destino surpreende a ele e a todos a seu redor com um baque fortíssimo, que afeta violentamente a vida até de quem ele não imaginaria.

É bem ****** (incluam uma palavra mentalmente, please! ) quando esses dois seres se encontram naquela pequena cidade e começam a passar um bom tempo juntos no anexo da grande casa dos Traynor. 

Will se encontra frágil e impossibilitado de fazer o que lhe dava prazer de verdade, dependente e limitado, sem tantas expectativas ou perspectivas. Lou se vê nesse emprego para manter a renda da casa e acaba fazendo até mais que isso... por Will, por seus pais e irmã, pelos pais de Will e por si mesma, com graça, perseverança, animação e muuuuuuuiiiiito amor.

Aaaiinnn, gente, é um amorzinho esse livro. Já quero ler de novo e de novo, mas o Karl Marx e o Durkheim me aguardam. 

Beijos na ponta do nariz.
Inté+, coisas coisadas.

5 comentários:

  1. Estou ansiosa para ler esse livro, porém ainda com receio de minha reação , amei sua resenha , parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Já virou sucesso... com o filme então. Quero muito ler. http://pobrevidacomplicada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Adorei o livro, e como vc comentou, não devemos nos deixar por alguns posicionamentos. No meu caso, entendi e dou até certa razão para a decisão de Will, afinal de contas, só ele sabe como é viver sua vida.
    bjs

    livroslapiseafins.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger