.9 de set de 2016

[Resenha] Feita de Fumaça e Osso - Laini Taylor

Título: Feita de Fumaça e Osso #1
Autora: Laini Taylor
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
N° de páginas:384
Sinopse:
"Um romance de tirar o fôlego, sobre destino, esperança e a busca de si mesmo" The New York Times.Pelos quatro cantos da Terra, marcas de mãos negras aparecem nas portas das casas, gravadas a fogo por seres alados que surgem de uma fenda no céu. Em uma loja sombria e empoeirada, o estoque de dentes de um demônio está perigosamente baixo. E, nas tumultuadas ruas de Praga, uma jovem estudante de arte está prestes a se envolver em uma guerra de outro mundo. O nome dela é Karou. Seus cadernos de desenho são repletos de monstros que podem ou não ser reais; ela desaparece e ressurge do nada, despachada em enigmáticas missões; fala diversas línguas, nem todas humanas, e seu cabelo azul nasce exatamente dessa cor. Quem ela é de verdade? A pergunta a persegue, e o caminho até a resposta começa no olhar abrasador de um completo estranho. Um romance moderno e arrebatador, em que batalhas épicas e um amor proibido unem-se na esperança de um mundo refeito.

Esse é um daqueles livros que não aparenta ser nada, até você lê-lo e se surpreender. Laini Taylor nos apresenta uma trama muito bem desenvolvida, promissora e inovadora. Cada detalhe deste livro irá lhe deixar surpreso por tamanha autenticidade.

Karou não sabe de onde veio e nem para onde vai. Filha de um quimera, leva uma vida ”normalmente” estudando e escondendo quem são seus pais. Além de ter um cabelo azul, que por mais que minta que é pintura, não sabe ao certo por ele ter essa cor incomum. Nas horas vagas fica viajando pelo mundo através de portais mágicos a procura de dentes para seu pai. Mesmo sem saber pra que destino eles são, ela os recolhe das mais variadas espécies, inclusive mortos.


Ela fala diversos idiomas, o que possibilita ir a lugares de diversas nacionalidades. De uma viagem em outra acaba percebendo que nas bordas das portas apareceu a marca de uma mão queimada deixando-a intrigada e sem saber o que fazer. É então que numa missão ela acaba se encontrando um anjo chamado Akiva, ao qual acabam tendo uma certa desavença.

Akiva em parte fica confuso e desorientado ao encontrar Karou, pois além de ter um aspecto estranho, ela trabalhava para quimeras sendo que a era uma humana. E somos apresentados a outra história.

Anjos e quimeras batalham em uma guerra a milhares de anos. O motivo ela não sabe, só quer saber o porquê de quando chega perto de Akiva começa a se sentir estranha, e Akiva se pergunta porque não consegue fazer o seu trabalho que seria matar Karou.

O livro é muito envolvente. A escrita da autora é muito gostosa de se ler, assim com a narrativa em terceira pessoa que expandiu o que ela mesma criou possibilitando uma visão de ambos os lados da guerra onde nos inserimos e ficamos divididos em que lado ficar. Há sim outra forma de se resolver todo esse impasse, mas que por enquanto foi só apresentado e acredito que se desenrolara nos próximos livros.



Sim, Feita de Fumaça e Osso é o primeiro de uma Trilogia de mesmo nome, e quero muito acompanhar.

Os personagens são muito bem construídos, principalmente as quimeras. Metade humano e metade animal, eles são descritos de uma forma muito aprofundada e que permitivisualizá-los melhor. Todo o enrendo foi muito bem arquiteto pela autora. Particularmente não me lembro de ter lido nada parecido ou de mesmo tema, por isso torna-se tão autêntico.

De início ficamos meio confusos sem entender nada na questão do que é Karou e de onde ela veio. Como que uma humana vive com monstros? O leitor chega até a pensar que seu pai a roubou de alguém, mas quando analisamos nos perguntamos mais ainda por que Karou age tão tranquilamente, aceitando sua realidade tão normalmente como se não fosse nada. Claro que ela se pergunta, mas chegamos até a desconfiar dela. No decorrer das páginas, sua origem vai ficando de lado enquanto conhecemos o lado da guerra, então parece que o livro vai acabar sem nos dar essa resposta e nos deixando mais confuso. Até que tudo se encaixa perfeitamente, fica bem amarrado, mas com muito a se contar. A autora sabe o que está fazendo e sabe onde que chegar.

O livro tem sim um pouco de romance, chega ate dar um certo destaque, mas não se centraliza necessariamente nele. Ele é usado para dar um motivo conciso a todo o ocorrido, mas no livro isso se fecha, e creio que se dará mais ênfase na guerra a partir dos outros livros.



Espero realmente que no proximo livro, Dias de Sangue e Estrelas, a autora continue nesse mesmo ritmo e nos presentei com algo ainda mais original.

Leiam, pois não irão se arrepender.


22 comentários:

  1. Oi, Douglas!
    Eu amo demais esse livro! Um dos meus preferidos da vida! E tende só a melhorar.
    É isso ai galera... depois de receber uns olhares recriminosos e de julgamento de tiazinhas dentro do ônibus, lhes trago a resenha de Cinquenta Tons de Cinza.

    Apesar de já ser um gênero que eu conhecia desde a adolescência, Cinquenta Tons de Cinza proporcionou o boom dos livros eróticos. Lembro que, na época que foi lançado, foi "carinhosamente" apelidado de pornôs pra mamães. Eu só acho que quem apelidou assim deveria aprender a diferença entre erótico e pornô.

    Todo mundo sabe que Cinquenta Tons de Cinza era uma fanfic de Crepúsculo. Anastasia é Bella, Christian é Edward, José é Jacob, Katherine é Victoria e tenho quase certeza que o irmão do Christian é o Emmett. Podemos dizer que por aqui acabam as semelhanças entre os livros.

    Anastasia, apesar dos pesares, é beeeem mais esperta e cabeça-dura que Bella (sorry Twiligherts). Pelo menos ela faz umas birras com o Grey, apesar de que, no final, acaba cedendo. Entretanto, dá pra tirar umas risadinhas da gente.

    Já o Grey, bem... Esse é um controlador maluquete da cabeça. Acho que ele frequentou a academia de stalkers junto com Gideon Cross (da série Crossfire). Não sei como essas mulheres acham normal isso, mas, se fosse comigo, eu ia achar que o cara, no mínimo, queria me sequestrar. Enfim... Desde que conheceu Anastasia, Grey quer controlar tudo da menina. OK, que eu entendo que esse é o lado dominador dele, mas, amigo... Não precisamos exagerar.

    Falando em dominação, todos nós sabemos do bendito contrato que Grey entrega para Ana. Tinha coisa ali que eu tive de pesquisar porque não fazia ideia do que era.

    Falando em Grey, gente, esse homem me arrancou risadas. Pera, Luiza, tá falando sério que tu ristes com esse livro? Sim, caros coleguinhas, eu não só ri como me acabava de rir e às vezes em público. Em uma dessas situações, eu estava no ônibus, a caminho da faculdade, e havia uma tiazinha do meu lado, só me olhando com uma cara de “que raios essa louca tanto ri?”. Mas, no momento que ela viu o livro que eu estava lendo, após o clássico olhar de julgamento, ela me deu um olhar de “que diabos essa doida tá rindo com esse livro?”. Pois é tia, acho que não vou emprestar o livro pra ti #bjsdeluz E nem vem tia porque tenho certeza que a senhora leu esse livro.

    Motivo da risada: Christian Grey perdia a oportunidade de ficar calado em algumas cenas, principalmente as de sexo. Sinceramente, se eu fosse Anastasia, eu broxaria com algumas coisas que ele disse.

    Falando em cenas hots, elas são bem descritas e hots mesmo. Só teve uma que foi completamente desnecessária e #grazadeus eles deixaram fora da adaptação. Não precisamos de mais pessoas traumatizadas nesse mundo.

    Um fato que irritou muitos leitores foi a Ana toda hora falar da deusa interior dela. Bem, lendo o livro, tem ate umas cenas engraçadinhas que a Ana “briga” com o subconsciente dela. Me fez lembrar até daquela série que a Hilary Duff fez, Lizzie McGuire. Então, temos Ana, seu subconsciente e sua deusa interior. Na minha concepção, o que Ana quis dizer pode deusa interior é o seu lado sexual que ela não suspeitava que havia (afinal, todo mundo sabe que ela era virgem até conhecer o Grey). Realmente essa expressão não caiu bem.

    Muitos comentaram sobre a escrita da James, que é muito repetitiva e pobre. Realmente ela repete muitas vezes a mesma palavra ao longo do livro. Tive oportunidade de ler umas partes do livro em inglês e, posso afirmar que o trabalho de tradução foi bem feito (por isso a quantidade de palavras).

    Quanto ao filme que foi lançado no ano passado, no meu ver, o livro foi bem adaptado. Eles souberam dosar bem as cenas de sexo no filme para que ele realmente não virasse uma pornô nas telonas.

    No fim das contas, eu realmente estava com receio de ler esse livro, mas até que ele serviu para dar umas risadas e passar o tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luiza, obrigado pelo comentário. Feita de Fumaça e Osso realmente é um livro que me surpreendeu bastante e estou muito ansioso pra ler a continuação.
      Adorei sua resenha de 50 tons de cinza, mas não seria um livro que eu leria, com certeza. Não gosto do gênero.

      Excluir
  2. Olá.
    Eu vi essa trilogia uma vez com diversas resenhas positivas e acredito que o segundo volume chegou para arrasar nossos corações. Não é meu gênero preferido, mas adoro as histórias das quimeras, por isso daria uma chance ao livro.
    Beijo, Visite o Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Miriã, Laini Taylor sabe de fato escrever uma história, e depois de ser surpreendido pelo primeiro volume da trilogia, tenho certeza que essa série irá se tornar uma das minhas favoritas. Obrigado pelo comentário .

      Excluir
  3. Li algumas resenhas sobre esse livro e todas positivas. Já está na minha lista de leituras, mas ainda não cheguei a ele. O que acho interessante em praticamente todas as resenhas é o fato de ressaltarem como os personagens são bem trabalhados, mesmo os mais fantasiosos.
    O fato de ter um pouco de romance não me incomoda em nada, acho que dá até um toque a mais.rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari, os personagens são bem trabalhados mesmo, são bem visíveis e imaginamos eles bem detalhados. A autora soube conduzi-los e nos apresentou uma história bem convicta. Leia logo é não se arrependerá.

      Excluir
  4. Oi, Douglas
    Ouço falar bem do livro e da série, mas não tenho tanta vontade de ler. Mas não é uma obra que eu nunca leria. Quem sabe futuramente.
    Que bom que curtiu e está ansiosa pelo próximo volume. É bom quando um autor e uma autora nos agrada pelo conjunto da obra.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Indico muito mesmo essa trilogia, possui tudo que uma excelente história deve ter. Personagens incríveis, ambientação sensacional e clímax perfeito. Dê uma chance e se surpreenderá.

      Excluir
  5. Olá
    Eu adorei a série, inclusive o conto que a intrínseca publicou (noite de bolo e marionetes).
    A trama, as personagens, achei tudo bem estruturado.
    Muito boa sua resenha. Que bom que tb gostou do livro.
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rosana, eu também vi esse conto, e quero ler ele também. Não sabia dele, obrigado por avisar.

      Excluir
  6. Eu só li o primeiro também e simplesmente AMEI!!!
    Não vejo a hora de partir pro segundo!!
    Adorei a sua resenha e espero o mesmo que você para o próximo livro! A mesma pegada que me deixou apaixonada pela história!!

    #Ana

    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  7. Eu não sabia que esse livro era tão bom, adorei a sinopse e o fato da personagem ter cabelo azul, haha! Também destacou o fato de você ter falado que o livro não foca só no romance, isso é muito bom porque dá uma diferenciada. Sua resenha está muito boa!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho escutado alguns comentários sobre essa série e estou bem curiosa. Gostei da sua resenha e de saber um pouco mais sobre o livro. Espero que eu goste quando for ler porque o gênero me agrada mas não é todo livro que consigo gostar, claro kkk

    ResponderExcluir
  9. caro Douglas, anjos e quimeras??? que loucura. eu namoro esta saga desde que nosso amigo querido, Danilo, me apresentou a ela através de uma resenha. agora percebo que ando perdendo muito tempo em não iniciar a leitura, você simplesmente jogou gasolina na fogueira. já está entre minha prioridades... culpa sua!

    ResponderExcluir
  10. Oiii!!

    Eu ainda não li essa série ainda mas tenho um pouco de curiosidade, além da capa ser linda. O enredo me conquista!
    Espero que consiga ler e gostar os próximos!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Oi Douglas,
    Essa capa é fantástica! E a história está a altura da capa. Gostei de saber por vc que o romance não é o tema central da história, gosto de leituras assim.
    Pretendo ler.
    Abç,
    Alessandro Bruno

    ResponderExcluir
  12. Olá Douglas, eu sinceramente não dava nada por essa série, e sua resenha me deixou meio desnorteada, pois acho que nunca li um livro que tenha uma trama parecida.
    Gosto demais dos livros da intrínseca, e sempre vejo as pessoas elogiando Feita de Fumaça e Osso, apesar de nunca ter lido a sua sinopse de fato, nunca até agora.
    Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Douglas. Acredita que tenho o livro e nunquinha abri? Pra mim toda história trem que ter um romancezinho que dê uma liga, sabe, nada que seja meloso, pode até ser uma dor de cotovelo, hahaha, mas algo que dê um sentido ou uma nova esperança em meio a situações tão cheias de ação e fantasia, como me pareceu ser o livro.
    Bela resenha, querido. Bj

    ResponderExcluir
  14. Ooi! Parabéns pela resenha \0/
    Eu conheço a trilogia, tentei começar a ler esse livro, mas não deu. Não me conectei com os personagens e não consegui acompanhar os fatos. Parei de ler nos primeiros capítulos... Mas, depois da sua resenha, pretendo retomar a leitura!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  15. Oi,
    Não li esse livro e nem conhecia. Gostei bastante da capa e amo esse gênero, vou anotar na minha lista. Tenho certeza que vou gostar bastante.
    Parabéns pela resenha
    beijos

    ResponderExcluir
  16. Bom saber que você achou a trama bem desenvolvida e inovadora, porque comprei a série só pelas capas e agora você me deu um motivo real pra ler... Rs... espero que curta ainda mais o próximo volume!

    ResponderExcluir
  17. Eu gosto bastante de fantasia, mas curiosamente, essa não me chama a atenção. Fico com a impressão de que há algo forçado. Apesar da sua resenha estar muito bem escrita e muito agradável de se ler, vou passar a dica dessa vez.

    Tatiana

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger