.13 de set de 2016

[Especial Os Olimpianos/Resenha] Percy Jackson e O Mar de Monstros

Título: Percy Jackson e O Mar de Monstros 
Autora: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Ano: 2009
N° de páginas: 304
Sinopse:
O Mar de Monstros é o segundo volume da série Percy Jackson e os olimpianos, best-seller do The New York Times. Nessa nova aventura, Percy e seus amigos estão em busca do Velocino de Ouro, único artefato mágico capaz de proteger da destruição seu lugar predileto e, até então, o mais seguro do mundo: o Acampamento Meio-Sangue. Com o envenenamento da árvore de Thalia por um inimigo misterioso, as fronteiras mágicas que protegem o Acampamento estão ameaçadas, e é preciso buscar o antídoto.
Assim, nossos heróis partem em uma arriscada e incrível viagem pelo Mar de Monstros, localizado nas coordenadas 30-31-75-12: uma referência ao Triângulo das Bermudas. Lá, enfrentam seres fantásticos e muitos perigos e situações inusitadas, que põem à prova seu heroísmo e sua herança – quando Percy irá questionar se ser filho de Poseidon é uma honra ou uma terrível maldição. Combinando fatos contemporâneos com mitologia, fantasia com erudição, O Mar de Monstros diverte, encanta e ensina pais e filhos.
Se O Ladrão de Raios foi uma deliciosa leitura, O Mar de Monstros se mostrou deliciosamente cativante e cheio de aventuras. Rick consegue manter a mesma fluidez e o enredo surpreendente e divertido.

Se você não leu o livro anterior, aviso que essa resenha tem SPOILERS - RESENHA AQUI 

O ano de Percy foi tranquilo e sem a visita de nenhum monstro em sua vida. Algo bem anormal para nosso semideus que teve o último verão recheado de surpresas e a descoberta de que o Ladrão de Raios e o traidor do Olimpo era ninguém mais que seu querido amigo Luke, filho de Hermes. Foi um choque cruel no garoto, mas foi um alívio “limpar” seu nome diante o Olimpo e adiar um colapso no mundo dos deuses gregos.

O jovem semideus tem um novo amigo. Tyson é um garoto de 1,90 de altura, bobão, órfão e sentimental. Tornou-se amigo de Percy quando sua mãe decidiu ajudar o grandão que mora nas ruelas de Nova York e parece ser invisível ao Conselho Tutelar da cidade. Porém descobriremos que esse grandão nada mais é que um ciclope que acabou se tornando um guarda-costas para o filho de Poseidon, o que explicaria porque os monstros não atacaram o garoto nesse ano. Tyson acabava assustando eles e isso tudo vem a torna num jogo de queimado, na qual os valentões da turma dos garotos mostram sua real forma: Gigantes canibais que tem o intuito de comer todos daquela escola.

Num jogo mortal que indica o fim do nosso semideus e seu amigo, Annabeth aparece para salvá-lo e juntos vão para o Acampamento Meio-Sangue que está em perigo. O lugar está sofrendo, pois, a árvore que gera proteção ao acampamento está doente e os monstros estão conseguindo entrar no mesmo e criar confusão.

Paralelamente ao caos no Acampamento Meio-Sangue, Percy anda tendo sonhos com seu amigo Grover. No verão passado, o sátiro viajou na missão de encontrar o deus da Natureza Pã. Os sonhos mostram que o sátiro está sendo aprisionado por um Ciclope (o mesmo que aprisionou Ulisses) e está fingindo ser um ciclope fêmea preparando um vestido de noiva para o casamento, mas Polifermo (o ciclope) está ficando irritado com a demora e por isso Grover pede a ajuda de seu melhor amigo para fugir desse lugar.


O Destino sempre brinca com nosso jovem semideus e o antídoto para curar a árvore de proteção está na mesma ilha que seu amigo está preso. O Velocino de Ouro é a pele de uma ovelha mágica que restaura qualquer coisa destruída ou amaldiçoada, caso do Acampamento Meio-Sangue, e juntamente com Annabeth e Clarisse, Percy adentra ao perigoso Mar de Monstros para resgatar seu amigo e salvar seu lar.

No meio do caminho Luke aparece para dificultar a missão dos semideuses e uma profecia foi lançada e parece que o Oráculo quer mais uma vez lembrar a Percy que a Grande Profecia está chegando “ A Profecia dos 16 anos”, na qual um herói irá morrer para salvar ou aniquilar o Olimpo. Qual será o plano de Luke contra o Olimpo? Será que o titã Cronos vai conseguir ressurgir do Tártaro para acabar com seus filhos deuses? Será que Percy conseguirá salvar seu amigo Grover e o Acampamento Meio-Sangue?

Em um enredo recheado de profecias misteriosas, deuses preocupados, semideuses e suas crises de identidade, Rick continua com uma história delirante e viciante. Aqui temos uma aventura grandiosa que exige dos nossos heróis que seus medos sejam guardados dos olhos atentos de Cronos que tem o poder de trazer a torna os medos escondidos para o mundo real.

Percy está mais maduro nesse livro. Não um homem porque ele tem apenas 13 anos, mas está mais esperto e cauteloso com todos. Ele age com sabedoria, porém em alguns momentos com falta de controle e impetuosidade.

Clarisse a filha de Ares é a estrela dessa missão, pois foi designada pelo Oráculo de Delfos para essa busca pelo Velocino e aprende que todos precisamos de ajuda e amigos para vencemos nossos inimigos e alcançamos nosso objetivo principal.

Grover mostra-se nesse livro, um ser místico de força e determinação, pois conseguiu a licença de Buscador para procurar o deus Pã sem medo do que pode acontecer e ter em vista a recuperação da Natureza que vem sendo destruída pelos mortais.


No final do livro temos uma surpresa inesperada que choca a todos, principalmente Annabeth e Grover e que mexerá com o equilíbrio do Olimpo e ajudará nos planos malignos de Cronos.

Tio Rick consagra-se um escritor de talento inigualável. Consegue escrever tanto para jovens quanto para adultos. Seus enredos conseguem atrelar realidade e mitologia de forma excelente e assim criando uma história saborosa para os leitores e com personagens divertidos e parecidos com as pessoas que se aventuram na leitura das obras do norte-americano.

Ah quase esquecei a diagramação de todos os livros dessa edição são excelentes, pois a fonte é agradável, as folhas amareladas e as capas lindas e bem trabalhadas e que confesso que prefiro essa primeira edição do que a mais recente com as lombadas que forma uma imagem mitológica.


6 comentários:

  1. Olá!
    Tenho os livros aqui, mas ainda não os li.
    Tenho muita curiosidade de conhecer a história, adoro fantasia, e por envolver também mitologia, acredito que seja uma leitura que tem tudo para me agradar.
    Gostei muito da sua resenha e dos pontos que você ressaltou.
    Beijos.

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. uma série juvenil, Rick tem uma escrita fluida e bacana, li em pouco tempo o primeiro volume, e li esse tb... mas ando sem empo de dar continuidade a saga, e olha que ainda tenho o livro 3 comigo...
    eu tbm curti a narrativa em O mar de monstros ^^
    bjs...

    ResponderExcluir
  3. Já li algumas resenhas da série e os livros parecem ótimos, mas depois do desastre que foi o filme eu ainda não tive vontade de lê-los. A adaptação me deixou super desanimada :/

    www.cantaremverso.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, eu adoro essa série, é a minha série preferida por sinal...kkkk
    Gosto muito de mitologia e acho muito bacana a ideia do autor trazer o tema para os dias atuais.

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá Joanice...
    Eu confesso para você que eu sou louca para ler essa série acredita? A sua resenha está demais e me deu um gostinho de quero mais para ler que você não tem ideia.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  6. Olá Joanice, acredita que sua resenha foi decisiva? Pois é estou com um projeto de ler Rick Riordan e já li o primeiro livro, porém deu uma parada. Estou pra ler Mar de Monstros mas sempre me bate aquela preguiça e sua resenha me animou de volta. De fato tio Rick tem o dom pra escrever <3
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger