.16 de nov de 2016

[Resenha] O Guardião - Nicholas Sparks

Título: O Guardião
Autor: Nicholas Sparks 
Editora: Arqueiro
Ano: 2013
N° de Páginas: 344
Sinopse:

Quarenta dias após a morte de seu marido, Julie Barenson recebe uma encomenda deixada por ele. Dentro da caixa, encontra um filhote de cachorro dinamarquês e um bilhete no qual Jim promete que sempre cuidará dela.
Quatro anos mais tarde, Julie já não pode depender apenas da companhia do fiel Singer, o filhotinho que se tornou um cachorro enorme e estabanado. 
Depois de tanto sofrimento, ela enfim está pronta para voltar a amar, mas seus primeiros encontros não são nada promissores. Até que surge Richard Franklin, um belo e sofisticado engenheiro que a trata como rainha.
Julie está animada como havia muito tempo não sentia, mas, por alguma razão, não consegue compartilhar isso com Mike Harris, seu melhor amigo. Ele, por sua vez, é incapaz de esconder o ciúme que sente dela.Quando percebe que o desconforto diante de Mike é causado por um sentimento mais forte que a amizade, Julie se vê dividida entre esses dois homens, ela tem que tomar uma decisão. Só que não pode imaginar que, em vez de lhe trazer felicidade, essa escolha colocará sua vida em perigo.


Que Nicholas Sparks é o  mestre dos romances e de fazer leitores chorar, isso não temos duvidas. Apesar de já conhecermos sua fórmula de escrita, sempre nos surpreendemos com o quanto ele pode escrever algo novo  e ainda nos deixar de queixo  caído sempre inovando e nos trazendo surpresas imensas. Com O Guardião não é diferente. Com uma história que inicialmente é  bem previsível, vamos ficando abobalhados ao decorrer das páginas como autor nos engana e nos oferece um enigma indecifrável.

Nossa protagonista acaba de perder o marido e seu mundo desaba por completo quando chega a noticia. Mesmo sem saber como prosseguir com a nova vida e tendo que lidar com as dificuldades do dia a dia, exatos quatro dias depois da morte de seu amado, ela recebe de presente de seu marido um cachorrinho da raça dinamarquês ao qual ele acaba prometendo em uma carta que sempre a protegerá. Nisso damos um pulo no tempo de quatro anos. Julie, a protagonista, esta mais madura do que antes e busca retomar sua vida a todo custo.

Trabalhando como cabelereira ela acaba conhecendo Richard, que é um homem sedutor e a trata como uma princesa sempre dando presentes e sendo cordial. Saindo juntos acabam se envolvendo, e Richard se apaixona por ela, entretanto para Julie o sentimento não é reciproco e para a mesma a relação de ambos havia sido apenas um dia e não significava mais do que isso. Mesmo assim a mesma continua saindo com ele, e quando percebe que os sentimentos de Richard são mais intensos decidi falar para ele não alimentar esperanças e pede para não procurá-la mais. É quando conhecemos o melhor amigo de Julie, o Mike.

Mike trabalha numa oficina e vez ou outra acaba concertando o carro de Julie. Ambos são amigos desde sempre até mesmo quando o marido de Julie era vivo. Por ser seu amigo, Julie acaba contando tudo para Mike do que vem acontecendo, e ele não esconde seu ciúme, já que possui sentimentos por sua pessoa. Enquanto isso, mesmo tendo dado um basta na relação com Richard, ele ainda a procura insistentemente chegando a colocar medo nela com sua presença. É quando Richard se mostra ser uma pessoa fria e calculista, querendo o amor de Julie a todo custo.

Se aproximando mais ainda de Mike, Julie acaba se apaixonando por ele e tenta ter uma vida tranquila ao seu lado e junto com seu cachorro gigantesco que possui um amizade intrigante com  o mecânico. Mas nem tudo são flores. Richard vive constantemente abordando-a querendo reatar, sem nenhum sucesso. E Julie sente que esta sendo seguida a todo instante por Richard.

Este livro é bem diferente do que vemos do Sparks, primeiro porque aborda um tema muito sério que é a obsessão por alguém e até onde se pode chegar para ter um amor correspondido. Li em alguns blogs comparações com Um Porto Seguro, também do Nicholas, contudo em Um Porto Seguro temos tratado a violência domestica, e em O Guardião possuímos uma historia mais rica e focada em na obsessão do amor não correspondido, o que serve de alerta para muitos casos de crimes amorosos que vemos constantemente nos canais televisivos.

Nicholas Sparks mantem sua formula de um triangulo amoroso, contudo o que presenciamos em O Guardião é uma historia mais madura do que as outras e não me arrisco ao dizer isso. A forma como ele conseguiu desenvolver a personalidade de Richard, entrar na mente de uma pessoa doente como a dele chega a ser admirável. A raiva imensa que sentimos por esse personagem pulsa incessantemente. Que ódio desse personagem. Já Julie é uma mulher bem trabalhada e nem um pouco frágil. Mike é típico cavaleiro e defensor. E o personagem cativante foi Singer, o cachorro, em vários momentos rouba a cena, o que ele faz no final é memorável.

Mesmo gostando tanto, Querido Jhon continua sendo o meu livro favorito dele. Adoro esse autor e quero ler tudo que ele escreva. Leitura mais do que obrigatória. 


3 comentários:

  1. caro Douglas, Sparks tem uma fórmula de sucesso, mas isso não quer dizer que a qualidade seja inferior, não se pode desprezar um campeão de vendas, não é mesmo?
    adquiri inúmeros livros deste para minha mulher, acho que ela esgotou o apetite por ele, agora será minha vez de ler. não quero começar por "meu querido john", já que este parece ser o livro mais top do escritor, então vou começar pelo mais desconhecido e deixar este para o final. há livros que nunca são superados, não é mesmo? valeu a dica!

    ResponderExcluir
  2. Douglas!
    A fórmula usada pelo Nicholas sempre dá certo e sempre nos sentimos envolvidos com a leitura e no final, sempre nos emocionamos.
    Muito boa sua análise.
    “É melhor saber coisas inúteis do que não saber nada.” (Sêneca)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Douglas. Querido, acho que ainda não li Sparks. Até comecei um, que não me agradou muito no começo e deixei para outro momento, acabou esquecido na estante. Esse tema muito me interessa, tanto o da obsessão (e vc tem razão quando diz que é preciso estar alerta aos sinais) quanto o da violência, do outro livro. Uma coisa leva à outra, não? Gostei muito da sua resenha.
    Beijo!

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger