.17 de fev de 2017

[Resenha] Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo

Título: Aristóteles e Dante descobrem os segredos do Universo
Autora: Benjamin Alire Sáenz
Editora: Seguinte
Ano: 2012
N° de Páginas: 390

Sinopse:
Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão.
Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas - e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo.
 “A música acabou tão cedo. A música acabou quando mal tinha começado. Era muito triste.”

Um livro emocionante, cativante e que parece uma prosa poética que deixa o leitor ser o mesmo depois de sua leitura.

Angel Aristóteles Mendoza, ou simplesmente, Ari é um adolescente de quinze anos que mora em El Paso nos EUA que sempre se achou um peso na vida de seus pais e completamente anormal dos jovens de sua idade, por isso não tinha nenhum amigo até conhecer Dante.

Dante é um jovem de quinze anos que parece ter um amor inenarrável pela vida que brilha nos seus olhos e que tem uma resposta para tudo. As dúvidas movem seu instinto e sempre quer ser o melhor no que faz. Quando conhece Ari seu mundo se torna mais colorido e interessante.

 Os dois se conhecem quando Ari decide ir ao clube para flutuar como ele diz na água, já que não sabe nadar e se recusa a pedir para os salva-vidas ensinarem-lhe a nadar. Dante se oferece com um sorriso no rosto a ensinar Ari a nadar e passa o verão todo mostrando ao garoto que nos conectamos a água e assim nadamos com graciosidade e facilidade. Os dois se tornam amigos rapidamente e começam a visitar a casa um do outro com frequência diária.



Os pais de Ari adoram ver seu filho com um amigo de verdade, porque estavam preocupados dele se tornar um “marginal” como o filho mais velho Bernardo. Quando conhecem Dante conseguem enxergar algo que Ari só percebera com muita relutância e entrega no finalzinho do livro.

Dante é animado e divertido em todos os momentos e tem uma sensibilidade comovente. Tudo para ele é intenso e único. Sensibiliza-se com passarinhos machucados com uma facilidade extrema e isso inicialmente assusta Ari, porém com a convivência e o estreitamento de laços entre os dois mostra que Ari tem muito a aprender com seu amigo, como demonstrar sem medos seus sentimentos e não ter receio de ser rejeito por seus pensamentos e posicionamentos quando é questionado.

Ari é bem fechado e melancólico ao extremo. Em alguns momentos, ele me lembrou do melancolismo do Simbolismo e do grande Edgar Allan Poe que tem como caraterística em seus textos a apreciação á Morte, Tragédia e o Pessimismo. Ele tem uma chama ardente por ser espontâneo e mostrar de forma clara suas emoções sem se repreender a cada instante. Essa característica é muito similar ao pai dele, oriunda da ida dele à guerra no Vietnã e a prisão de seu filho.

Um acidente durante o verão mostra que a relação de Ari e Dante vai além de uma amizade comum e permeia o nascimento de um amor bonito e imensurável que fica claro quando Ari se joga na frente de um carro para salvar seu amigo de um atropelamento e coloca em risco sua vida, claro que consequentemente, ele para num hospital com fraturas gravíssimas, mas que valeram a pena quando ele sabe que Dante está bem e fica envergonhado quando os pais do amigo mostram-se agradecidos eternamente, mas decidem levar Dante para longe para se recuperar do trauma.


Qual será o sentimento que realmente une Dante e Aristóteles? Será que o amor pode nascer de uma amizade verdadeira? Será que o amor é recíproco do lado de Ari? Você seria capaz de morrer no lugar de quem ama?

Simplesmente INCRÍVEL! Essa é a palavra para esse livro. O autor emociona com uma facilidade gritante e arrancou de mim lágrimas sem pudor algum. Terminei esse livro e me senti um ser humano mais humanizado e amoroso. Não tem como terminar essa leitura e não aprender nada.

Dante é aquele jovem empolgado, seguro e sem inibição para mostrar seu amor por viver. Não esconde que gosta de meninos quando se muda para Chicago e principalmente deixa claríssimo – como cristal – que é apaixonado por Ari e tem esperança que seu amigo corresponda esse sentimento, mas esconde seu receio por ser rejeitado, caso declare-se e seja rejeitado imediatamente pelo mesmo. Dante, você é sem dúvida um ser iluminado e inspirador.

Ari é muito entrevado e parece um velho num corpo de adolescente, porque tem medo de tudo. Não consegue demonstrar seus pensamentos e emoções sem pudor. Trava sempre e justifica isso porque herdou de seu pai o jeito mais fechado, porém quando colide com a intensidade e vivacidade de Dante é contagiado e persuadido a mostrar sua face emocional e caçar constantemente os segredos do Universo...Ari, você mostrou a mim que já fui como você, mas me encontrei com vários Dantes e floresci para o mundo maravilhoso da demonstração de sentimentos.

Tenho que falar que os pais de Dante são sensacionais. Falam sobre tudo. Aceitam os posicionamentos malucos do filho com um sorriso verdadeiro no rosto e o incentivo a ser feliz quando sabem de sua homossexualidade e mostram que sexualidade é apenas tabu e não motivo para ser cruel.

Os pais de Ari são um amor á parte, porque começam apagados, mas com o tempo são tomados por aqueles momentos nas nossas vidas que temos que perdoar e seguir em frente e mostrar que todos podemos errar, porque somos humanos e mostram ao filho mais novo que ele deve ser feliz e espontâneo sem medo de ser julgado.

Esse livro é uma leitura obrigatória para todos, porque sai outra pessoa depois de conhecer essa história. Chorei e ri com Dante. Identifiquei-me demais com Ari. Compreendi seus entraves com os sentimentos. É complicado ser espontâneo quando se cobra demais de nós mesmo. Só quando encontramos quem segure em nossas mãos e nos incentive a mostrar nossas emoções e não ter medo de nossos sentimentos é que conseguimos ser mais humanos e leves.

A capa traduz toda a poética e encantamento dessa história e você sem sombra de dúvida será cativado rapidamente por esses personagens que mostram que o maior segredo do Universo é amar e ser amado.

Só para título de curiosidade, os nomes dos personagens são tão filosóficos rs, porque o autor é apaixonado pela Filosofia e minha desconfiança com a prosa poética é porque ele é professor de Literatura, especialista em Poesia (amo).




13 comentários:

  1. aahhhh que livro lindo, eu já tinha muita vontade de lê-lo só por causa dessa capa incrível, e agora sabendo que além disso ele tem uma linda história me empolgou muito para procurá-lo! Estou encantada!

    MEMÓRIAS DE UMA LEITORA

    ResponderExcluir
  2. Que resenha mais amorzinho e que romance mais fofo. Acho que me apaixonei duas vezes, primeiro pela capa e depois ao descobrir mais sobre a história. Tem uma premissa maravilhosa e que promete arrancar vários suspiros <3
    Certamente vou querer esse livro na minha estante.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Quando vi esse livro pela primeira vez, achei que fosse Filosofia pura! Mas me enganei demais, agora quero ler o mais rápido possível! Parabéns pela resenha, super bem escrita.

    ResponderExcluir
  4. Oiii!!!

    Eu já li resenhas muito positivas sobre a obra.
    Mas ainda não tive a oportunidade de ler e conhecer esse enredo.
    A sua resenha está maravilhosa
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Não sei porque eu não me empolguei com o livro, todas as resenhas são tão positivas, e a sua é tão empolgante é fofa, amei suas reflexões, mas acho que ainda não estou pronta

    ResponderExcluir
  6. Ivanice,
    Sua resenha, como sempre, está maravilhosa, com lindas fotos e com o texto bem comentado. Adorei a premissa do livro, a história desses dois irmãos que vão descobrir tantas coisas de formas tão inusitadas. Abração,
    Drica.

    ResponderExcluir
  7. Oiii Joanice, tudo bem?
    Menina eu tenho bastante interesse em ler esse livro, até hoje só li comentários positivos da obra e me lembro como se fosse ontem, eu juntei grana para comprar ele logo quando foi lançado, mas acabei comprando outro por estar mais em conta, espero ler ainda com toda certeza! Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  8. Acho que sou a única pessoa que não achou esse livro incrível. Li faz um tempo, depois de ter comprado por causa de inúmeras resenhas positivas como a sua, mas minhas expectativas não foram alcançadas, infelizmente ele não conseguiu me envolver. Mas fico feliz que tenha sido uma leitura tão maravilhosa pra você, que tenha te tocado dessa forma.

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Tenho que dizer que morro de vontade de ler esse livro a um bom tempo mas que ainda não consegui!
    A premissa é bem interessante e fiquei encantada com as características do personagem Dante e seu inenarrável amor pela vida. Queria eu ser assim, tão empolgada e sentindo tudo de forma tão intensa.
    Amei sua resenha e empolgação para falar da obra que realmente parece ser incrível.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem? Olha confesso que vejo opiniões bem divididas entre gostar ou não deste livro. E por isso ainda possuo muita dúvida se lerei ou não, apesar da sua resenha mega positiva. Ela me incentivou a conhecê-lo, mas ainda estou com um pé atrás. Quem sabe futuramente?!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Eu sempre achei a capa dessa livro uma graça e depois de ler sua resenha tive a certeza que essa é uma história que preciso ler urgentemente. Vou incluir esse livro na minha lista de leituras, quero conhecer mais de Dante e Ari. Adorei a resenha.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  12. Olá, não conhecia o livro ainda, mas fiquei bem encantado pelo ar poético da história trazida pelo autor. O enredo me parece tão gostoso, envolvente e encantador que pretendo colocar em minhas metas de leituras. E ler ele o mais breve possível.

    ResponderExcluir
  13. Uauuuu!!! Que resenha linda e que história intensa!!! Já conhecia a sinopse da obra, mas ver um pouco da trama e das emoções envolvidas nela me deixaram arrepiada!
    Parabéns pelo post!!! Arrasou!!

    https://passageirodasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger