.24 de jan de 2018

[Resenha 05] O Visconde que me amava #2 – Julia Quinn

Título: O Visconde que me amava #2 – Os Bridgertons
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2013
N° de Páginas: 304

Sinopse:
A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano seráAnthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.
Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.
Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.
Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.
Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.


||Resenha de O Duque e Eu - Aqui ||

“[...] os momentos inesperados eram sempre os mais doces.” p.231

O Visconde que me amava nos traz uma sequência espetacular e avassaladoramente romântica e cativante, na qual a autora nos apresenta porque os Bridgertons arrancam tantos suspiros por onde passam.


Uma nova temporada de bailes e de casar aos homens mais cobiçados de Londres se inicia e as mães ficam loucas para fisgarem os melhores partidos para suas preciosas filhas e um dos solteiros mais atraentes do momento decidiu encerrar sua vida de libertino: Anthony Bridgerton resolveu encontrar uma mulher para ser sua esposa. O peso das responsabilidades repousa sob os ombros do filho mais velho do falecido Edmund e Violet. Os trinta e poucos anos requerem um novo homem com família e autoridade de um visconde.

“Anthony evitara a armadilha do casamento por quase uma década, mas agora que decidira que era hora de sossegar, esperar não fazia mais sentido.” p.102

Ele tem algumas exigências para escolher uma dama para si: 1° ela deve ser bonita, claro que não precisa ser uma beldade, mas deve ser atraente, 2° ela deve ser inteligente, porque mulheres fúteis não são toleradas para um Bridgerton e finalmente, ela não pode despertar amor nele. Anthony acredita que terá o mesmo destino amaldiçoado do pai: morrer cedo demais e deixar uma esposa apaixonada e interromper um amor verdadeiro. Isso é inaceitável para ele e por isso seu alvo é Edwina Sheffield. Ela é deslumbrante, inteligente e não desperta em nada qualquer sentimento que possa ser chamado de amor.

Edwina é a jovem mais cobiçada da temporada. Sua casa é recheada constantemente de buquês de flores dos seus admiradores e possíveis pretendentes. Ela é doce, romântica, culta e ansiosa para se casar com um erudito e por isso acredita nos conselhos e avaliações de sua irmã Kate nos rapazes da temporada.

Kate perdeu a mãe precocemente e seu pai casou-se rapidamente para que a filha não ficasse sem uma mãe. Ela sempre fora tratada com uma filha por Mary e nunca sentira falta da mãe que não conhecera. Ela é uma fortaleza de convicções, inteligência e perspicácia e por isso sempre tenta salvar sua irmã mais nova de libertinos que se aproximam dela e por isso ela abomina a ideia de Anthony Bridgerton cortejar sua adorada Edwina.

Os caminhos de Anthony e Kate se cruzam num baile tradicional da temporada, na qual o hilário Colin diz que a irmã de sua possível esposa é uma jovem amável e encantada pelo irmão. Nada mais era uma armadilha para a diversão de Colin, mas o primogênito não desconfiava e caíra como um “pato” nas garras audaciosas de Kate que faria de tudo para não se concretizar a ideia de um Bridgerton cafajeste desposar sua irmã.

 Os dois acabam se tornando “inimigos” diante perspectivas diferentes sobre o futuro de Edwina. Anthony acha Kate irritante e insolente. A jovem já o acha devasso e audacioso e começam a travar uma luta diária de ego, mas o que era para ser apenas uma rivalidade de oposição de ideia acabou se transformando numa paixão arrebatadora.

“Porque aquela centelha [...] com Kate crepitava e ardia com tanta força que parecia ter o poder de iluminar o cômodo e deixa-lo claro como o dia.” p.99

Será que Kate deixará que sua irmã se case com o homem que parece despertar algo além de raiva? Será que Anthony perceberá que sua última exigência numa esposa pode ser impossibilitada por obra do destino? Será que o primogênito da família realmente se apaixonará pela irritante e bela Kate? E ela deixará sua razão para viver esse amor?

Anthony é um homem apaixonante e com um peso sob as costas que o levaram a decisão do matrimônio. Ele viu seu mundo desmoronar quando seu pai morreu por causa da picada de uma abelha quando ele era um jovem de dezoito anos. Naquele dia ele soube que a responsabilidade da família seria sua, mas por Deus! Ele amava sua família e nunca falharia com isso e por isso aos vinte e oito anos abandona a farra e a libertinagem e anseia por um casamento feliz, mas sem amor.

“Anthony não era um cínico completo: sabia que o amor verdadeiro existia. Qualquer pessoa que tivesse ficado no mesmo cômodo com seus pais sabia disso.” p.24

Ele acredita se amar a sua esposa será mais difícil se preparar para sua morte precoce daqui uns poucos anos. Anthony acha que morrerá cedo como seu pai, como se fosse uma maldição sob os homens da Família Bridgerton e por isso o amor não será possível em seu casamento e quando seus olhos recaem sob Edwina, ele sabe que seu desejo será atendido até que a irmã dela atravessa seu caminho.


Kate é convicta de suas palavras e pensamentos. É audaciosa e cheia de perspicaz. Nunca é derrotada numa briga verbal e quando conhece Anthony parece encontrar um rival a sua altura. Ela sente raiva dele porque foi um libertino – ela não acredita na redenção de libertinos – e agora quer se casar com sua irmã e tenta de tudo para acabar com esse plano.

Estava tudo dando certo até que eles começam a se conhecer. Ela percebe que ele é gentil, amoroso e carregado de angústia. Ele vê que ela é atormentada por fantasmas do passado e dedicada. Isso é uma fórmula perfeita para o amor, mas Anthony tem medo de amar e Kate de roubar o pretendente da irmã.

Eu gostei demais desse livro, porque Anthony é um homem fantástico e quase perfeito, mas Julia acaba acrescentando os problemas emocionais nele e o tornando-o humano. Ele tem medo do futuro e principalmente do amor. Já Kate é uma jovem não resolveu seus dilemas com seu passado obscuro e é perseguida por um medo infundado por tempestades. Ela e Anthony compartilham de monstros que atormentam sua felicidade e acaba sendo o que os une.

Temos presença de toda prole Bridgerton nesse livro, principalmente de Colin que adora atormentar seus irmãos. Mary, mãe de Edwina e madrasta de Kate, que é uma mulher amorosa e gentil. Lady Bridgerton que sempre anseia por casar sua prole e a nossa misteriosa Lady Whistlledown.

A capa é maravilhosa como todas as da série. A fonte de leitura é padrão dos romances de época da editora.

“Eu sei [...] que, muitas vezes é difícil compartilhar nossos temores com que mais amamos.” p.169

O Visconde que me amava é um romance que mostra que existem pessoas que despertam o melhor de nós e nos ajudam a vencer nossos medos.
  

14 comentários:

  1. Julia Quin me persegue rsrsr
    Apesar de já ter cansado de romances, sinto a maior curiosidade de ler um livro dela. Vamos ver! rs
    Parabéns pela resenha. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oie, tudo bem?
    Eu sempre me pergunto se tem alguém que lê Julia Quinn e não gosta? Eu percebo que ela é uma das autoras mais amadas do gênero e quem gosta sempre destaca o quanto os personagens que ela cria são encantadores. Fiquei bem curiosa para conhecer Kate e Anthony, acredito que as discussões dos dois são bem legais de se acompanhar. Sem contar que o casal parece ter bastante química.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Um dos meus favoritos de todos os livros. Aí como esse Visconde me capturou por completo. Ainda irei reler um por um de tanto amor. Amei a resenha. Parabéns.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Julia Quinn é maravilhosa e seus romances incríveis. Gostei da resenha e a história desta série é maravilhosa.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu amo romances de época e o que mais me agrada na escrita da JQ nessa série são os casais cheios de confusões, características marcantes, aquele jogo de gato e rato, que deixa a narrativa engraçada. Kate e Anthony me encantaram, mas meu casal preferido é Colin e Penelope.
    Uma dica e tanto essa série.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  6. Oi Joanice, bateu saudades desta série agora!!!! Gostei muito de Kate e de sua inteligência. Ela e Anthony ficaram muito bem juntos.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. oi, tudo bem?
    Estou querendo começar a ler romance de epóca, inclusive tenho um livo da julia Quin autografado. Mais ainda não tive coragem de começar a ler

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem Jhow?
    Gostei da sua resenha, ficou bem escrita. Você que eu particularmente não curto romances, se for para ler algo do gênero prefiro ler os clássicos. Fico feliz que tenha gostado da leitura!
    Bjss

    ResponderExcluir
  9. Olá!! :)

    Eu confesso que não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura! Não sou grnade leitora do género, mas quem sabe se não leio...

    Bem, acho ótimo que o personagem te tenha roubado o coraçao! :) E que a parte graficado livro também te tenha agradado!!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  10. Olá, que bom saber que você gostou desse livro, pois é o meu favorito dessa série maravilhosa da Julia Quinn. Gostei muito da interação dos personagens.

    ResponderExcluir
  11. Fico feliz que tenha gostado da leitura! Eu sempre vejo as pessoas falando de Julia Quinn, mas não sinto a menor vontade de ler, até tenho a curiosidade, mas sempre vou passando, sabe?

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Morro de vontade de ler essa série da Julia, li somente os dois primeiros da Smithe Smyth e gostei muito da escrita da autora.
    Pelo jeito essa série é completamente apaixonante, e tenho certeza que vou adicionar um crush a cada livro hahahah

    ResponderExcluir
  13. Sou louca para ler os livros da Julia Quinn, ja conheço esse livro e cada vez que leio uma resenha quero mais ainda ler!

    ResponderExcluir
  14. Gostou desse??? Então corre pra ler os outros! São todos incríveis!!! Amo essa série!
    Parabéns pela leitura e resenha!!!!

    Beijinho!!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger