.26 de jan de 2018

[Resenha #06] Um Perfeito Cavalheiro #3 – Julia Quinn

Título: Um Perfeito Cavalheiro #3 – Os Bridgertons
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
N° de Páginas: 304

Sinopse:
Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nestesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica.


Um Perfeito Cavalheiro é um sublime romance que homenageia o clássico Cinderela e nos traz um casal verdadeiramente contraditório e divertido.


Benedict é o segundo filho da prole Bridgerton e não teve a mesma responsabilidade do que seu irmão Anthony, mas as investidas constantes de sua mãe Violet para que ele case estão o deixando doido e sem alternativas. Sua amada progenitora marcou o tradicional Baile de Máscaras para trazer a temporada de “caça maridos” para seu domínio e assim facilitar o matrimônio de seu filho. Isso era sua sentença para a “forca” rsrs.

“Ela dera um passo para frente e ele soube que sua vida havia sido mudada para sempre.” p.38

O que Ben não esperava era aparição espetacular de uma dama misteriosa trajada de um vestido branco brilhante, cabelos castanho-claros, olhos verdes-musgo e com postura de aristocrata. Todos os olhares se voltaram para a jovem e ele até esquecera que prometera uma dança para alguma das senhoritas Featherington. Ele é tomado por uma sensação mágica ao cruzar com aquela mulher e por isso lhe convida para uma dança, mas a jovem não sabe dançar. Aquilo era estranho para as moças daquela época, porém para Benedict era a chance para tê-la mais perto de si em um jardim privativo da casa.

Eles conversam longamente e divertidamente. A atração é evidente entre os dois e os olhos de Ben não desgrudam dos lábios sedutores da dama e quando não consegue mais controlar seu desejo, ele toma a jovem em seus braços e a beija com delicadeza e firmeza. Ela era a mulher que tornaria sua vida mais doce e maravilhosa, isso ele tinha certeza. Todavia, todo encantamento tem fim a meia-noite e essa vez não foi diferente. Ao soar das badaladas, a jovem sai correndo e deixa um coração partido.
“– Eu quero o seu futuro. Cada pedacinho seu.” p.55

Nossa misteriosa dama é Sophie Beckett linda e inteligente, mas bastarda do falecido Conde de Penwood. Fora concebida entre uma relação ilegítima entre o conde e uma empregada da casa. A mãe morrera ao dar à luz a Sophie e fora trazida para ser cuidada pelo pai. Para todos ela era apenas pupila do homem, porém os empregados viam as semelhanças gritantes entre eles, porém o conde era um home poderoso e honrado e não poderia manchar a imagem de seu nome.

Após a sua morte precoce aos quarenta anos, Sophie fora transformada numa escrava pela viúva do conde, Araminta e maltratada pela filha mais velha dela, Rosamund, apenas Posy – a filha mais nova – tratava a jovem com honra e amor.

Benedict era um sonho para a jovem e por isso fora fantasiada de forma irreconhecível, porque se sua madrasta descobrisse seria seu fim. Fora o melhor dia de sua vida e seu coração batera de forma descontrolada quando esteve com Ben. Infelizmente, o amor de ambos era impossível devido suas classes sociais distintas e o passado abominável da concepção de Sophie.

“- Deixe-me ser o seu leme.” p.155.

O jovem Bridgerton sendo um jovem sensível e romântico vai atrás de sua misteriosa dama e acaba seguindo até a casa dos Penwood, mas descobre que nenhuma das filhas de Araminta é sua amada paixão. O problema é que a bruxa – vulgo, madrasta de Sophie – percebe que sua enteada estava no baile e sem sua permissão, o que ocasiona sua expulsão da casa e provavelmente sua ruína.

Sozinha e sem dinheiro, Sophie vai morar em uma cidade distante de Londres e de seu amor. Torna-se camareira – como sua falecida mãe – e agora trabalha na casa dos Cavenders, porém o filho do casal sempre a assedia e por isso, ela decide ir embora de lá, mas surpreendida pelo maldito e dois amigos é encurralada e sabe que será estuprada, todavia alguém estava por lá e a salva. Quem? Quem? Ninguém menos que Benedict Bridgerton. Depois de longos dois anos, os destinos de ambos se encontram.




 Será que Ben reconhecerá Sophie? Será que ele ainda a procura? Será que o amor ainda existe entre eles? Será que o amor pode ser maior que as regras sociais?

Benedict é um homem de trinta anos. Ele é romântico, sensível, meigo, mas irritantemente mimado e com uma tendência a mandar que deixe qualquer ser humano em estado de estresse e a ponto de estrangula-lo. Quando seu caminho se cruza com a misteriosa dama, ele tem certeza que encontrou o amor de sua vida. Ele é intenso e isso me deixou bem encantada por ele.

Sophie sabe que fora fruto de uma relação condenável socialmente, mas nunca aceitara sua condição de criada, porque fora criada por muitos anos com uma educação refinada e com cuidados – bem raros – do conde, mas depois de sua morte sua vida virara um inferno e somente quando conhecera Ben é que sentira que sua vida podia mudar para a melhor. Entretanto a realidade era que ela e ele eram diferentes e dificilmente ficariam juntos.

“Por favor, faça com que ela me ame.” p.11

O reencontro dele é como se fosse à primeira vez há dois anos antes. Ben ainda tem a imagem da mulher misteriosa em sua mente e por isso não se envolvera com ninguém, porém ao cruzar com a Sophie, ele sente como sua vida dependesse da proximidade dela com ele e por isso uma nova paixão surge em seu coração e o faz virar um “demônio” com suas coações e ameaças para conseguir que ela fique com ele. O que acaba sendo irritante e divertido ao mesmo tempo. 

O romance entre eles é forte, cativante e romântico que arranca lágrimas de qualquer leitor sensível com histórias que trazem lutas internas e brigas contra as regras da sociedade. Fiquei encantada com o equilíbrio das personalidades ambos que quase troquei o Anthony pelo Benedict rs.

A fonte de leitura é extremamente agradável e a capa da obra segue o padrão da série.

Um Perfeito Cavalheiro é um romance engraçado, cativante e emocionante que o amor não segue padrões sociais e muito menos medíocres.



10 comentários:

  1. Oi Joanice, tudo bem?
    Julia Quinn segue sendo elogiadíssima pelos leitores dela, infelizmente ainda não tive a oportunidade de ler nada dela, mas pretendo mudar isso em breve. Eu adoro o conto da Cinderella e acredito que essa seria mais uma leitura agradável por esse ponto, o relacionamento do casal de protagonistas também me chama a atenção.
    Vou anotar a dica aqui, ou melhor reforçá-la.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    "Um Perfeito Cavalheiro é um romance engraçado, cativante e emocionante que o amor não segue padrões sociais e muito menos medíocres."

    Peguei esse trecho final da sua resenha para reafirmar que esse livro é umas minhas obras preferidas. Sophie é uma garota muito determinada o que a torna uma personagem marcante no livro.
    Amei a resenha!

    =**

    ResponderExcluir
  3. Olá!! :)

    Eu confesso que nunca tinha ouvido falar sobre este livro, mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura! :)

    Eu não costumo ler históricos, mas acho ótimo que o romance seja assim tao cativante e envolvente!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Jo!

    Como não se apaixonar por Julia Quinn né! Eu já li esse bonito e adoro a série e a autora, parabéns pela resenha. Também acho a escrita divertida, emocionante e cativante!

    Beijos
    Paula Juliana
    Overdose Literária
    https://overdoselite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Joanice,
    Eu já li esse livro e me encantei completamente por ele, apesar de ter algumas ressalvas com relação as atitudes do Ben. Eu não curti muito a forma como ele lidou com a Sophie abandonada, sabe?
    Bateu saudades dessa família, acho que vou colocar um dos livros que faltam na TBR.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Eu só li dois livros da Julia até hoje, e gostei bastante.
    Pela sua resenha deu pra perceber que esse também é apaixonante, e um dia ainda vou ler essa série para me apaixonar também

    ResponderExcluir
  7. Oi Joanice, sou muito suspeita para falar desta série que adoro. Adorei ver este casal, e torci muito por eles. Fiquei com tanta raiva da madrasta da Sophie, coitada da guria. Foi muito gostoso ler esta releitura de Cinderela em um romance de época.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  8. Oie Joanice! Mulher a Julia Quinn é tiro atrás de tiro né? Tenho umas amigas que são fãs e acompanham enlouquecidas os lançamentos dela. Que bom que foi uma leitura bacana pra você.

    ResponderExcluir
  9. Oie
    sempre ouço falar muito bem da autora e dessa série em especifico mas nunca li nada em relação a esse gênero mas ainda assim fiquei bem curiosa pois parece ser tão adorado e elogiado que me sinto um horror de não ter lido, pretendo dar uma oportunidade qualquer hora, bela dica

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oiii flor, tudo bem??
    Se eu te falar que nunca li Julia Quinn você acredita?
    Eu só escuto falar coisas boas dessa autora mas nunca dei uma chance...
    Gostei bastante do enredo desse livro mas vou procurar o primeiro para não perder nenhum detalhe...

    ResponderExcluir

© Poesia que encanta a vida - 2016 | Todos os direitos reservados. | Tecnologia do Blogger